|
  • Bitcoin 123.188
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2698
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 28/02/2022, 17:46

Rússia é suspensa pela Fifa e não disputará a Copa do Mundo do Qatar (2)

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Fifa anunciou nesta segunda-feira (28) a suspensão da Rússia de todas as competições internacionais de futebol. Com isso, os russos não poderão disputar a Copa do Mundo do Qatar neste ano. A decisão foi tomada em conjunto com a Uefa.

A equipe nacional disputaria a repescagem europeia para o Mundial. O jogo contra a Polônia, pela semifinal, estava marcado para 23 de março. Os poloneses já haviam dito, por meio da federação de futebol do país, que não disputariam o duelo contra a Rússia.

Caso os russos conseguissem avançar, enfrentariam na decisão por uma vaga o vencedor do confronto entre Suécia e República Tcheca. As duas federações nacionais também haviam tomado a posição de não enfrentar a seleção russa.

Fifa e Uefa ainda não informaram se a Polônia terá vaga direta na final.

"Na sequência das decisões iniciais adotadas pelo Conselho da Fifa e pelo Comitê Executivo da Uefa, cujas decisões previam a adoção de medidas adicionais, a Fifa e a Uefa decidiram hoje em conjunto que todas as equipas russas, quer sejam equipes nacionais ou clubes, serão suspensas da participação em competições da Fifa e da Uefa até novo aviso", diz trecho de comunicado da entidade máxima do futebol mundial.

A decisão da Fifa, endossada pela Uefa, afeta não só a equipe masculina russa, mas também as seleções de base, a equipe feminina e os clubes em disputas internacionais. A Rússia, que chamou a sanção de "discriminatória contra um grande número de esportistas, treinadores, empregados de clubes e da seleção", poderá recorrer da punição no TAS (Tribunal Arbitral do Esporte).

"A exclusão de nosso time da Europa League é desconcertante. Nós acreditamos que o esporte, mesmo nos tempos mais difíceis, deveria construir pontes, não queimá-las. Vamos nos concentrar nas competições domésticas e esperar por uma rápida conquista de paz, que todos precisam", disse em nota o Spartak Moscou, clube que foi expulso da atual edição da Europa League.

Outra medida anunciada pela Uefa foi o rompimento do contrato com a Gazprom, gigante estatal de gás russo que patrocinava a entidade. O acordo, estimado em 40 milhões de euros por ano (R$ 231 milhões), previa o uso da marca nos torneios realizados pela confederação europeia, como a Champions League, a Europa League e a Eurocopa de 2024, que será disputada na Alemanha.

Federações e cartolas do futebol mundial pressionavam principalmente a Fifa por uma posição mais drástica contra o esporte russo desde a eclosão da guerra na Ucrânia, iniciada na madrugada da última quinta-feira (24) com a invasão das tropas de Vladimir Putin no território ucraniano.

Nesta segunda, a FifPro, sindicato mundial de jogadores de futebol, pedia já pela manhã a suspensão da Rússia de qualquer torneio.

"Baseada nas ações da Rússia nas últimas semanas, a participação de suas equipes em competições da Uefa e da Fifa ou o cumprimento de suas funções executivas no futebol internacional não são uma possibilidade", afirmou o sindicato em nota.

"A Fifpro apoia todos os jogadores e entidades ao redor do mundo que optem por não enfrentar equipes russas no presente momento."

O Comitê Olímpico Internacional foi outra organização importante a se posicionar nesta segunda-feira, com o pedido pela exclusão de atletas da Rússia e da Belarus de torneios internacionais. Além da recomendação, informaram a retirada da Ordem Olímpica recebida por Putin em 2001.

A condecoração, em tese, premia contribuições efetivas ao movimento olímpico.

Até o anúncio da suspensão da Rússia, a Fifa tinha anunciado apenas que a seleção não poderia jogar no próprio país, além da proibição de uso do hino e da bandeira nacional em competições. A equipe também deveria competir sob o nome "União de Futebol da Rússia".

Agora, os russos estão suspensos da disputa da repescagem e não poderão participar do Mundial deste ano, no Qatar, pouco menos de quatro anos depois de sediarem a Copa do Mundo em seu país.

A edição de 2022 do torneio começará no dia 21 de novembro e terminará em 18 de dezembro.

VEJA A ÍNTEGRA DO COMUNICADO DA FIFA

"Na sequência das decisões iniciais adotadas pelo Conselho da FIFA e pelo Comitê Executivo da UEFA, cujas decisões previam a adoção de medidas adicionais, a FIFA e a UEFA decidiram hoje em conjunto que todas as equipas russas, quer sejam equipas representativas nacionais ou equipas de clubes, serão suspensas da participação em competições da FIFA e da UEFA até novo aviso.

Essas decisões foram adotadas hoje pelo Bureau do Conselho da FIFA e pelo Comitê Executivo da UEFA, respectivamente os mais altos órgãos decisórios de ambas as instituições em assuntos tão urgentes. O futebol está totalmente unido aqui e em total solidariedade com todas as pessoas afetadas na Ucrânia. Ambos os presidentes esperam que a situação na Ucrânia melhore significativa e rapidamente para que o futebol possa voltar a ser um vetor de unidade e paz entre os povos."