Centenas de torcedores invadiram o Maracanã e forçaram a entrada na final da Sul-Americana; maioria dos 14 detidos foi liberada
Centenas de torcedores invadiram o Maracanã e forçaram a entrada na final da Sul-Americana; maioria dos 14 detidos foi liberada | Foto: Ricardo/Agência Free Lancer/Estadão Conteúdo



Rio - O técnico Reinaldo Rueda classificou como um resultado "muito dolorido" o empate por 1 a 1 entre o Flamengo e o Independiente, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, no jogo de volta da final da Copa Sul-Americana. O time argentino ficou com o título, pois havia vencido em Avellaneda por 2 a 1. Na avaliação do treinador, fez falta em campo a experiência de jogadores como o goleiro Diego Alves, lesionado, e o atacante Paolo Guerrero, suspenso por doping.

"É um golpe duro, muito forte. É muito dolorido por todo o nosso sonho e para a torcida", afirmou o treinador. "Infelizmente, perdemos uma oportunidade. É uma equipe que teve muitas adversidades no caminho. Apesar de termos um elenco com homens de personalidade, perdemos jogadores vitais, importantes para nossas aspirações. Faltou essa experiência de jogadores como Guerrero, Diego Alves."

Sem poder contar com Guerrero, que foi suspenso por um ano pela Fifa após se envolver em caso de doping que também o impede de defender o Peru na Copa do Mundo de 2018, o Flamengo já começa a projetar a chegada de um novo atacante de peso para a próxima temporada.

BARBÁRIE
A invasão ao Maracanã pelos torcedores do Flamengo durante a final da Sul-Americana foi marcada há uma semana pelas redes sociais. Em troca de mensagens, torcedores postaram que integrantes de uma organizada banida pela Justiça dos estádios entrariam na arena sem ingressos e convidavam amigos para participar do ato.
Na noite de quarta (13), centenas de torcedores derrubaram portões e grades de segurança e conseguiram invadir o estádio para assistir à decisão. Todos os ingressos para a final haviam sido vendidos uma semana antes. A confusão tomou conta do Maracanã desde o início da noite de quarta. Dezenas de confrontos foram registrados nos arredores do estádio. Antes e depois da final, bombas de efeito moral e spray de pimenta foram disparadas pelos policiais para conter os ânimos dos torcedores. O ônibus da delegação argentina teve os vidros quebrados na chegada ao Maracanã pelos fãs do time carioca.
O comandante do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), major Silvio Luis, informou que o esquema de venda dos ingressos feito pelo Flamengo ajudou na confusão. O cartão de sócio torcedor é usado para carregar o ingresso e atrapalhou a triagem. Na confusão, 14 torcedores foram detidos. A maioria já foi liberada. (Com Folhapress)