São Paulo, 25 (AE) - Mais uma vez a Ferrari não demonstrou todo o seu potencial nas sessões de classificação, a exemplo do que ocorreu na etapa de abertura do Mundial, na Austrália. "Que falta de sorte", afirmou Rubens Barrichello. Michael Schumacher também lamentou não ter enfrentado a McLaren nos instantes finais do treino, por causa da chuva, e até mesmo o fato de ter usado o carro reserva. "Eu saí muito forte da curva do Lago, passei sobre a zebra e o monocoque do meu carro ficou bastante danificado."
Rubinho fez duas tentativas de marcar tempo. Na segunda registrou 1min14s636, sua marca no grid. Quando instalou o terceiro jogo de pneus e abriu a volta lançada, ao final da primeira seção, compreendida entre a linha de chegada e o fim da Reta Oposta, seu tempo era dois décimos de segundo pior que o de Mika Hakkinen, o mais veloz até aquele momento.
Como na seção seguinte, do fim da Reta Oposta até a saída da curva Mergulho, ele era de dois a três décimos de segundo mais rápido que o finlandês da McLaren, seria no trecho final que haveria o desempate entre ambos. "Tenho certeza de que eu largaria na primeira fila, o carro estava bem melhor." Foi enquanto ele percorria a segunda seção da pista que a placa de publicidade caiu pela segunda vez, interrompendo a classificação e sua volta lançada.
"Essas coisas deveriam ter sido vistas uma semana antes, não agora", revelou, parecendo controlar sua raiva. "Para o treino duas vezes por isso é muito." A torcida o incentivou o tempo todo, agitando bandeirinhas da Ferrari e usando camisa e bonés vermelhos, as cores do time italiano. "Essa força é o meu combustível extra", afirmou antes da classificação.
O mais importante para Rubinho, segundo comentou, é que a Ferrari está "bem preparada" para enfrentar a McLaren, "no seco e no molhado", de acordo com ele. Se chover como diz a previsão a Ferrari demonstrou estar bem equilibrada. "Nos cinco minutos finais eu apenas troquei os pneus de pista seca para os de asfalto molhado e o carro mostrou-se muito bom." O novo asfalto, quando molhado, é bastante escorregadio, comentou. Ninguém entendeu direito Michael Schumacher hoje em Interlagos.
Quando todos pensavam que ele passaria pela linha de chegada para registrar o segundo melhor tempo, pelas parciais dos tempos
na sua segunda tentativa lançada, ele surpreendentemente entrou nos boxes. "Vi que se colocasse pneus novos com aquele ajuste no carro eu faria ainda mais." Os comentários, no entanto, eram de que ele não tinha gasolina pra completar a volta de desaceleração e nesse caso a direção de prova desconsideraria o tempo, como manda o regulamento.