Rogério Ceni pede paciência e prevê ‘anos difíceis’ para o São Paulo


SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O técnico Rogério Ceni se mostrou feliz com a atuação do São Paulo mesmo sem conseguir fazer gols no Athletico-PR. No empate por 0 a 0 com o Furacão, o time do Morumbi deu 20 chutes, mas acertou apenas dois no gol de Santos. Do outro lado, a equipe paranaense não conseguiu incomodar Tiago Volpi nenhuma vez.

"A atuação do meu time me agradou os 90 minutos. Dominou o jogo todo, teve todas as oportunidades criadas. O Athletico é um time que acabou de ser campeão da Copa Sul-Americana, e eles não chutam nenhuma bola no nosso gol, não dá para você ficar descontente", afirmou Ceni.

Apesar da boa atuação, na visão do treinador, o resultado ainda mantém o São Paulo em situação complicada no Brasileirão. A equipe está com 42 pontos, apenas cinco à frente do Bahia, primeiro time da zona de rebaixamento e que tem uma partida a mais para fazer.

Desde que Ceni chegou, o Tricolor ainda não conseguiu vencer duas partidas consecutivas e engatar uma sequência positiva. Para o treinador, esse é um retratado da temporada.

"O São Paulo ganhou nove partidas em 34. Não é de agora que os problemas vêm. São Paulo teve vitórias consecutivas no Campeonato Paulista, onde o nível é um pouco mais baixo. Mas qual foi a sequência de vitórias que o São Paulo teve no campeonato como um todo?", questionou.

Na sequência, o técnico fez uma previsão pessimista sobre o futuro do Tricolor.

"Acho que está na hora de todo mundo entender a realidade do clube, a realidade que o clube está passando nesse momento. Vai ser um final de ano difícil e, acredito eu, anos difíceis para o São Paulo. Com qualquer profissional e diretoria que estejam aqui. As dificuldades existem, têm que ser explicadas para o torcedor, porque ele vai ter que ser paciente, vai ter que ajudar muito o São Paulo nesse momento", disse Rogério.

"É um momento crítico na história do clube, acreditem no que eu estou falando para vocês. Para quem viveu aqui nos últimos 31 anos: é um momento crítico, um momento difícil. Por isso que eu digo: torcedor tem a confiança que o time fez um grande jogo, e ele espera que o time faça um grande jogo no sábado [contra o Sport], mas ele vem pela paixão. Ele vem pela camisa, pela história, pelos títulos", prosseguiu.

Por fim, Ceni demonstrou preocupação com a diferença física de seus atletas em relação aos do Sport.

"As pretensões são tirar o time o mais rápido possível da situação constrangedora que é conviver tão próximo à zona de rebaixamento. O time provavelmente estará um pouco mais cansado. O Sport vem de dez dias descansado, nós jogamos hoje [quarta], é pouco tempo que tem de recuperação."

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo