A ginasta Rebeca Andrade conquistou a sua sexta medalha em mundiais nesta sexta-feira (6). Fechando sua participação no individual no Mundial de Ginástica Artística, em Antuérpia, na Bélgica, ela teve nota final de 56.766, o que garantiu a prata. Em 2022, Andrade havia conquistado o primeiro lugar.

A medalha de ouro ficou com a favorita, a americana Simone Biles (58,399 pontos) e o bronze com a americana Shilese Jones (56.332). É a primeira vez na história que o pódio da competição teve apenas atletas negras.

A brasileira garantiu 14,7 no salto, 14,5 nas paralelas, 13,5 na trave e 14,06 no solo. Ela cometeu alguns erros na trave e no solo, o que diminuiu sua nota - mas nada suficiente para minimizar sua participação na competição.

Com o resultado, Rebeca é a ginasta brasileira com mais medalhas na competição. Diego Hypolito era o recordista até então, com cinco conquistas.

O Brasil já havia garantido na última quarta-feira (4) uma prata inédita na disputa por equipes - com Rebeca Andrade, Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Lorrane Oliveira e Júlia Soares - e tem a chance, neste final de semana, de conquistar mais medalhas.

Rebeca está na final do salto - modalidade que faturou o ouro nas Olimpíadas de 2020 -, que começa às 9h deste sábado (7), e das decisões da trave e do solo, marcadas para o mesmo horário no domingo. Flávia Saraiva, que ficou em 15° no individual, participa da final do solo e Arthur Nory da decisão da barra fixa.