'Quero ser campeão mundial', diz Sainz ao rejeitar ser 'Barrichello' na Ferrari


SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O espanhol Carlos Sainz, que faz sua primeira temporada na Ferrari após passagens por Toro Rosso, Renault e McLaren, rejeitou se contentar em ser o "número 2" da escuderia italiana na Fórmula 1.

Em entrevista ao jornal As, o piloto foi questionado se gostaria de "entrar para a história como um Rubens Barrichello, fiel escudeiro da Ferrari". A resposta foi negativa: "Não, porque quero ser campeão mundial".

"O tempo dirá se eu vou conseguir, mas eu me esforço todos os dias para ser um campeão com a Ferrari um dia", completou Sainz, relembrando que o brasileiro não conquistou nenhuma vez o título individual da categoria —na época, Michael Schumacher "monopolizou" as conquistas.

O piloto de 27 anos fez questão de mostrar que está "encantado" na Ferrari. Na atual temporada, Sainz teve como melhor resultado um segundo lugar em Mônaco.

"Ninguém me fez essa pergunta quando eu estava perto de vencer em Mônaco. Não, não sinto falta da McLaren, estou encantado com a Ferrari e estou vivendo o melhor ano da minha carreira, gosto do meu time. Realizo um sonho e o tempo dirá se eu estava errado."

"É um projeto de longo prazo, claro que temos um plano para vencer novamente. Há coisas na Ferrari que não acontecem em outras equipes", finalizou ao jornal.

A escuderia italiana não vence o mundial de pilotos de F-1 desde 2007, em que o finlandês Kimi Räikkönen terminou campeão —naquele ano, a Ferrari também levou o mundial de construtores da categoria pela última vez.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo