Da Redação e agências
Atletas do Quênia, país localizado no centro do continente africano, dominaram a 75ª edição da tradicional corrida de São Silvestre, disputada ontem à tarde em São Paulo. Paul Tergat venceu no masculino e Lydia Cheromei no feminino. Tergat conquistou a sua quarta vitória em São Silvestres com o tempo de 44m36. O segundo colocado foi o etíope Tesfaye Tola com 44m51. Em terceiro ficou o também queniano William Klipag com 44m54. A surpresa foi o brasiliense Romilson Gomes dos Santos, que terminou em quarto lugar com 44m57. Contratado para ser o ‘coelho’ (atleta que puxa o ritmo da prova), Romilson, que compete pela Funilense/São Caetano, chegou a liderar algumas etapas e acabou garantindo um lugar no pódio. Em quinto chegou o equatoriano Sílvio Guerra.
Tergat repetiu o feito de 1995, 1996 e 1998. Ele fez uma prova bem calculada, sempre correndo atrás, deixando a liderança sendo disputada pelo queniano Simon Rono e pelo brasileiro Romilson. Na subida da avenida Brigadeiro Luís Antonio, Tergat forçou o ritmo e mais uma vez chegou em primeiro. Ele decidou a vitória para a filha Aline, que nasceu no dia de Natal.
Lydia Cheromei, de 22 anos, venceu a prova feminina com o tempo de 51m30. Lydia Cheromei largou no batalhão da frente, mas só ultrapassou a mexicana America Guzman com pouco mais de 7 km dos 15 km da prova, logo depois do fim do Elevado Costa e Silva, o Minhocão. America Guzman liderou a primeira metade da prova, mas não finalizou entre as primeiras. A brasileira melhor colocada foi de novo Cleuza Maria Irineu, que compete pelo Cesulon, de Londrina. Cleuza ficou em sexto lugar. No ano passado, ela foi quinto – última posição a subir ao pódio.
Em segundo e terceiro, chegaram quase juntas as também quenianas Delillah Asiago (1m15 depois) e Esther Kiplagat (1m17). A quarta colocada foi a corredora que chegou em segundo no ano passado, a equatoriana Martha Tenório (1m35 depois de Lydia). Em quinto, ficou a chilena Érica Oliveira (2m3). Érica desmaiou depois de cruzar a faixa e não compareceu ao pódio para receber sua medalha.
A prova começou com uma temperatura de 29ºC e terminou a 31ºC. O calor era a principal reclamação das atletas estrangeiras.
Atletas de 15 países percorreram as ruas e avenidas da de São Paulo em busca do título da principal prova de rua da América Latina. O melhor brasileiro e a primeira atleta nacional receberão um carro Gol 0km. A premiação total é de R$ 48 mil.
Cleuza no Uruguai – Cleuza Maria Irineu tem pouco tempo para descansar. Hoje ela embarca para o Uruguai onde, na quarta-feira, vai disputar a tradicional prova de San Fernando, entre Punta del Este e Maldonado. Cleuza vai acompanhada de outra paranaense, Adriana de Souza, que foi a terceira melhor brasileira classificada na prova de ontem, terminando em 11º. As duas são treinadas por Moacir Marconi, o Coquinho.Paulo Tergat vence no masculino e Lydia Cheromei no feminino; paranaense Cleuza Maria Irineu é de novo a melhor brasileira
Agência EstadoNA FRENTELydia Cheromei na liderança da prova de ontem: atleta do Quênia venceu a 75ª edição da São Silvestre com o tempo de 51m30. A paranaense Cleuza Maria Irineu foi novamente a brasileira melhor colocada – chegou em sexto lugar, uma posição a menos do que em 98