Janaina Tupan Frare
De Londrina
Além de jornalistas de vários cantos do País e até mesmo de fora dele, a cidade de Londrina está cheia de craques de bola, que hoje, fora dos campos, viraram craques da informação.
Ídolos do futebol como Roberto Rivellino, Walter Casagrande Jr., José Ferreira Neto, Raul Plasmann vieram à cidade junto com o Torneio Pré-Olímpico, como comentaristas de grandes redes de televisão.
Ao lado de apresentadores renomados como Galvão Bueno e Luciano do Valle, que também estão na cidade, os comentaristas ajudam a fazer do futebol a grande paixão nacional.
Rivellino, tricampeão pelo Brasil na Copa do Mundo de 1970 no México, já está há 12 anos na TV Bandeirantes. Como comentarista, já foi para quatro Copas do Mundo. ‘‘Para quem já jogou, comentar se torna uma coisa mais fácil. O importante é continuar envolvido com o futebol’’, disse ontem à Folha.
O ex-meia-esquerda Rivellino, que esteve várias vezes na cidade quando ainda jogava, disse que gosta muito de Londrina, mas como desta vez teve de ficar indo e voltando a São Paulo, deu para aproveitar muito pouco. ‘‘Quero passear um pouco mais sábado (hoje)’’, disse.
Já Casagrande, ex-centroavante do Corinthians, do Flamengo e da Seleção Brasileira, comentarista da TV Globo desde 1997, pôde apreciar um pouco mais a cidade. ‘‘Deu pra aproveitar alguns finais de tarde no Pier, à margem do Lago Igapó.’’ Entre os restaurantes favoritos, incluiu o La Gôndola, o O Espanhol e o Restaurante Veneza. Casagrande começou a carreira de comentarista em 1996, na ESPN Brasil.
O ex-meia Neto, que deu os primeiros chutes no campo do Guarani, em Campinas, e depois passou pelo Corinthians, está começando na profissão. De xodó da Fiel, Neto, considerado o principal responsável pela conquista do primeiro Campeonato Brasileiro do Timão, em 1990, também foi parar na telinha. ‘‘A Band me contratou há dois ou três meses.’’
Neto aproveitou os dias na cidade para reencontrar os amigos que fez quando morou em Londrina, em 1994, ano em que defendeu as cores do Matsubara. ‘‘Anteontem fui a Arapongas, hoje vou para Cambé, na chácara de um amigo.’’
Na cidade, o mais novo comentarista de futebol pôde saborear o famoso ‘peixe na telha’ servido no restaurante O Espanhol. À noite, a Casa da Cachaça, foi a melhor pedida. ‘‘Quem conhece Londrina, não quer mais ir embora.’’
Esta também é a opinião do paranaense de Antonina, o ex-goleiro Raul Plasmann, que jogou no Atlético-PR, Coritiba, Cruzeiro, Flamengo e Seleção Brasileira. ‘‘Londrina é uma cidade maravilhosa. Já vou até avisando que se me derem emprego aqui, me mudo na hora.’’
Plasmann falou que quando Lico (campeão do mundo pelo Flamengo em 1981) era supervisor do Londrina, há três anos, ele recebeu um convite que acabou não dando certo. ‘‘Agora eu viria com certeza.’’
O ex-goleiro disse que a sua programação durante os 20 dias que está na cidade tem sido a mais variada possível. Durante o dia, além de jogar tênis e futebol no Londrina Country Clube, também vai ao Iate Clube. À noite, um bom restaurante. Entre eles o Baby Búffalo. Bares também fazem parte da programação. A Casa da Cachaça, o Farol e o Pier, foram os mais visitados por ele.
‘‘Estou levando a vida que pedi a Deus. Além de tudo, nunca vi tanta mulher bonita. Aqui tem qualidade e quantidade’’, brincou o ex-goleiro que virou comentarista há 17 anos. Raul Plasmam começou como comentarista na SporTV, onde permaneceu por oito anos. Há nove, está contratado pela TV Globo.Hoje comentaristas, Rivellino, Neto, Raul Plasmann e Casagrande elogiam a cidade
Paulo WolfgangCasagrande: alguns finais de tarde às margens do IgapóMario CesarNeto: ‘Quem conhece Londrina não quer mais ir embora’Paulo WolfgangRaul: ‘Se me derem emprego aqui, me mudo na hora’Paulo WolfgangRivellino: ‘Vou poder passear um pouco mais no sábado’Restaurantes, bares e clubes viram pontos de visitação