A fraca campanha da Portuguesa Londrinense no Torneio Seletivo deve provocar um mudança de planos dos dirigentes da equipe. O diretor de futebol Amarildo Vieira afirmou ontem que deve fazer o acerto com os jogadores que não pertencem ao clube e dar folga de 15 dias aos demais atletas.
Até lá, Amarildo Vieira vai decidir o que fazer. Desanimado, o dirigente já admite desativar o time profissional e só voltar à ativa em janeiro.
‘‘Estou desmotivado com alguns acontecimentos extracampo’’, disse ele, sem especificar o problema. A idéia de manter a equipe em atividade com jogos amistosos em uma cidade da região parece que vai ser engavetada.
Nem mesmo o técnico Val de Mello está com o cargo garantido no time. ‘‘Vou ter uma reunião com Val ainda. Mas a princípio muita coisa deve mudar’’, informou.
Vieira afirmou desconhecer o pagamento de um prêmio por parte do Iraty para que os jogadores da Lusa segurassem o Nacional, no domingo. ‘‘Não estou sabendo de nada. Se foi feito algum acerto, foi direto com os jogadores.’’
Em 2001, segundo Vieira, a Portuguesa deve ter um time mais modesto para participar da Série A-1 (segunda divisão). A competição deve ter início na segunda quinzena de janeiro.
(Claudemir Scalone)