|
  • Bitcoin 120.396
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2600
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 30/06/2022, 19:35

Piu sobra na Diamond League e volta a liderar o ranking mundial

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 30 de junho de 2022

DEMÉTRIO VECCHIOLI
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Alison dos Santos, o Piu, passou quatro dias fora do topo da lista de melhores tempos do mundo no ano nos 400m com barreiras. Nesta quinta-feira (30), ele fez 46s80 para vencer a etapa de Estocolmo da Diamond League, principal circuito de provas de atletismo. Nas quatro etapas que ele correu, foram quatro vitórias. Thiago Braz ainda foi terceiro colocado no salto com vara, em prova em com recorde mundial do fenônmeno Mondo Duplantis.

Nos 400m com barreiras, a prova de Piu entra para a história do atletismo, mais do que para o ranking do ano. Em todos os tempos, só cinco apresentações foram melhores: a do norueguês Karsten Warholm (45s94), a do norte-americano Rai Benjamin (46s17) e a dele próprio (46s72) na final olímpica de Tóquio, prova mais forte da história do atletismo, em qualquer distância, e o 46s70 que Waholm fez para vencer a etapa de Oslo da Diamond League no ano passado, registrando recorde mundial à época.

Ou seja: tivesse feito o tempo que fez hoje em qualquer outro momento da história que não depois de julho de 2021, o tempo de Piu hoje seria recorde mundial. Não foi, mas foi recorde do meeting, o que valerá para ele um bom dinheiro.

No ano, Piu tem quatro das cinco melhores apresentações. Venceu a Diamond em Eugene, em Doha e em Oslo. Ele só não é favorito ao título mundial em Eugene, no Mundial que começa daqui a duas semanas, porque o norte-americano Rai Benjamin vai correr em casa e fez 47s04 nesta mesma pista no fim de semana passado. Warhom está machucado.

Também em Estocolmo, Thiago Braz fez sua melhor apresentação no ano em ambiente aberto e faturou a medalha de bronze com 5,93m, marca que ele ultrapassou na segunda tentativa. O norte-americano Christopher Nielsen ficou em segundo, também com 5,93m, enquanto Renaud Lavillenie saltou 5,83m, o que é melhor marca do ano para ele, mas longe do seu melhor.

Quem está muito acima de todo o resto da turma é Mondo Duplantis. Competindo em "casa", uma vez que defende a Suécia ainda que tenha sido criado nos Estados Unidos, o garoto de 22 anos bateu pela segunda vez no ano um recorde mundial. Ele saltou 6,16m e melhorou em um centímetro a marca que também era dele. No indoor, ele já tinha batido duas vezes o recorde este ano, saltando 6,20m. Hoje, chegou a considerar tentar 6,21m, mas desistiu.

Mondo é, de longe, o favorito ao título mundial em Eugene. As outras posições no pódio estão abertas, e Thiago é um dos fortes candidatos. Nilsen é o segundo do ranking com um 6,00m e o 5,93m de hoje, mas o brasileiro agora também tem 5,93m. A lista de concorrentes conta ainda com Ernest Obiena, filipino que treina com Thiago na Itália, e com o norueguês Pai Haugen Lillefosse, que tem 5,86m.