SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Quinhentos e sessenta e um dias fazem diferença em dez segundos? Paulo André Camilo ficou sem competir os 100m, prova que ele completa em cerca de 10 segundos, desde que virou o P.A. do Big Brother Brasil. Neste domingo (30) o velocista voltou a correr, no desafio CPB/CBAt em São Paulo, um ano e meio depois de sua última prova.

Com torcida uniformizada organizada pela família e fãs que conquistou durante a participação no BBB, Paulo André marcou 10s18 nas semifinais. É a segunda melhor marca da temporada entre os velocistas brasileiros em 2023. Mas como ficar tanto parado pesa, na final, disputada uma hora depois, o corpo sentiu a carga: Paulo liderou até os 50 metros, quando sentiu uma lesão na coxa. Completou, em sétimo lugar. O vencedor foi Gabriel Garcia, com 10s23.

DA OLIMPÍADA PARA O BBB

Paulo André competiu nas Olimpíadas de Tóquio em julho de 2021, mas não chegou perto de conquistar uma medalha. No início de 2022, largou as pistas para disputar o Big Brother Brasil. Lá, ele se tornou P.A., subiu ao pódio ao garantir o vice-campeonato e entrou para o mundo de celebridades e passarelas.

Dar adeus às pistas nunca foi opção. Ele ainda quer chegar às Olimpíadas e sonha com o pódio em Paris-2024. Por isso, Paulo André encontrou um jeito de conciliar a vida de atleta com a de ex-BBB. Com mais possibilidades financeiras graças à participação no reality show, o jovem investiu em uma equipe multidisciplinar para ajudá-lo no retorno às competições em alto nível. O técnico continua sendo seu pai Carlos Camilo.

Hoje foi a passada inicial. A corrida contra o tempo é complicada, terá seus problemas, mas o resultado da semifinal, ao menos, foi promissor.