Malutrom e Rio Branco ainda fazem contas para passar à próxima fase do Módulo Branco da Copa João Havelange. O Malutrom é o que está numa situação mais cômoda, precisando de apenas um ponto para terminar como o primeiro do Grupo 1. Já o Leão da Estradinha precisa vencer o Olímpia para não ficar dependendo de outros resultados.
Se a competição tivesse terminado no domingo, tanto o Malutrom como o Rio Branco estariam classificados para o próximo quadrangular. A primeira equipe paranaense estaria no Grupo B como primeiro colocado juntamente com Etti-Jundiaí-SP, Juazeiro-CE ou Ipiranga-AP e Moto Clube-CE; e a segunda, como um dos dois melhores segundos colocados, no Grupo A, com Olímpia-SP, Tuna Luso-PA e Corinthians-AL.
O União Bandeirante, que também está no Grupo 1, não tem mais chances de classificação. Sem pontuar nesta fase, o representante do norte pioneiro perdeu cinco partidas consecutivas. Amanhã, às 16 horas, faz sua despedida da competição enfrentando o Uberlândia, em Bandeirantes.
O atacante Flávio, do Malutrom, continua entregue ao departamento médico. Ele se recupera de uma contusão muscular, ocorrida no jogo contra o Santo André. O zagueiro Sílvio é outro que não enfrenta o Rio Branco de Americana. Depois das boas atuações de Émerson, o técnico Amaury Knevitz preferiu poupar o jogador para a próxima fase. Já o goleiro Rondinelli está recuperado, mas perdeu a posição devido às boas atuações de Vílson.
O técnico Gassem Salim, do Rio Branco, vai poder contar com todos os titulares no jogo de amanhã contra o Olímpia, no Estádio Nélson Medrado Dias, em Paranaguá. Os laterais Vanderson e Rafael retornam nos lugares de Marcelo Baiano e Tita, que foi expulso e cumpre suspensão automática. No ataque, a dúvida do treinador é entre Cássio e Júnior.