|
  • Bitcoin 123.988
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2404
Londrina

Palmeiras vence Botafogo e é finalista do Rio-SP

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 22 de fevereiro de 2000


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

São Paulo, 23 (AE) - O Palmeiras não encontrou muita dificuldade e venceu o Botafogo por 3 a 1 na noite desta quarta-feira, no Palestra Itália, e se classificou para a final do Torneio Rio-SP. Com a vitória de hoje, o Palmeiras somou quatro pontos no confronto direto com o Botafogo. Na primeira partida, sábado passado, no Maracanã, o placar foi 0 a 0. Os gols do alviverde foram marcados por César Sampaio, no primeiro tempo, e Euller e Alex, na segunda etapa. Zé Carlos fez o único gol da equipe carioca.
O Palmeiras vai fazer a final contra o Vasco, que venceu o São Paulo por 2 a 1, em São Januário, mas por ter melhor saldo de gols, a equipe paulista vai fazer a segunda partida da final, em casa. O primeiro jogo está marcado para a tarde do próximo sábado, no Rio. A segunda partida será na quarta-feira, no Parque Antártica.
O primeiro tempo foi marcado pelo excesso de faltas. O time carioca fez 18, enquanto o adversário, 11. O técnico Luiz Felipe Scolari confirmou a escalação com três atacantes (Euller, Pena e Basílio), já o técnico Joel Santana, do Botafogo, optou por um esquema mais cauteloso com o meia Djair no lugar do atacante Zé Carlos.
Embora o jogo tenha sido muito truncado, com uma forte marcação das equipes no meio-de-campo, o Palmeiras foi melhor mereceu terminar o primeiro tempo vencendo por 1 a 0. Aos 26, Pena fez uma boa jogada pela direita e cruzou para Basílio, dentro da área, chutar de sem-pulo para fora. Depois, aos 36, Galeano, de cabeça, quase marcou. Três minutos depois, a equipe paulista marcou o gol: Rogério, na cobrança de uma falta pela direita, cruzou para a área, César Sampaio, de cabeça, completou para o gol. O Palmeiras teve mais uma jogada de ataque aos 44 minutos com Euller, que quase marcou.
No fim do primeiro tempo, Joel Santana e os jogadores sairam de campo reclamando do juiz carioca Wagner Tardelli. "Do banco, eles estão pressionando o juiz que só falta contra nós", reclamou Sérgio Manoel. No intervalo, Joel Santana tentou dar mais força ofensiva ao seu time. Ele tirou o lateral Misso e pôs Zé Carlos.
Mas o Alvinegro, na falha do zagueiro Váldson, que, perdeu a bola na intermediária, sofreu o segundo gol, complicando sua situação. César Sampaio ganhou a jogada e fez o passe para Basílio. Ele chutou, a bola bateu na trave, e sobrou para Pena, que fez o passe para Euller, na esquerda, completar de pé direito.
O jogo ficou relativamente fácil para o Palmeiras, que fez 3 a 0, aos 24 minutos, num bonito gol marcado por Alex, que estava um pouco "apagado" em campo, por causa da marcação do adversário. Ele pegou o rebote numa disputa de bola de Basílio com a zaga adversária, e, por cobertura, tocou a bola para o gol.
Aos 34 minutos, Pena e Djair foram expulsos, mas o Palmeiras poderá contar com o jogador no primeiro jogo da final. No Rio-São Paulo, quem for expulso pode jogar na partida seguinte. Com o jogo sob seu domínio, o Palmeiras permitu que Zé Carlos marcasse o gol de hora do Botafogo aos 40 minutos. Ficha Técnica: Palmeiras 3 x 1 Botafogo. Gols César Sampaio aos 39 minutos do primeiro tempo; Euller a 1 minuto, Alex aos 24 minutos, e Zé Calors aos 40 minutos do segundo tempo. Palmeiras Sérgio; Rogério, Argel, Agnaldo e Júnior; César Sampaio, Galeano, Alex (Tiago) e Pena; Euller (Juliano) e Basílio (Jackson). Técnico Luiz Felipe Scolari. Botafogo-RJ Wagner; Vítor, Sandro, Váldson e Misso (Zé Carlos); Marcelinho Paulista, Reidner, Djair e Sérgio Manoel; Rodrigo (Dimba) e Magrão. Técnico Joel Santana. Juiz Wagner Tardelli (RJ). Cartão amarelo Váldson, Alex, Zé Carlos, Rodrigo, Vítor, Sandro, Galeano e Misso. Cartão vermelho Pena e Djair (ambos aos 34 minutos do segundo tempo) Renda e Público Não divulgados. Local Palestra Itália.