SINA -

Palmeiras perde para o Tigres e está fora do Mundial

Time brasileiro jogou mal e agora vai disputar terceiro lugar do torneio

Folhapress
Folhapress

 

Os mexicanos dominaram o meio-campo durante quase toda a partira
Os mexicanos dominaram o meio-campo durante quase toda a partira | Karin Jaafar/AFP
 


O Palmeiras perdeu para o Tigres por 1 a 0 na tarde deste domingo (7) e está eliminado do Mundial do Clubes. A equipe agora se junta a Internacional e Atlético-MG como os três brasileiros eliminados nas semifinais do torneio. O Inter perdeu para o Mazembe em 2010 e o Atlético para o Raja Casablanca, em 2013.


Em partida ruim, o time de Abel Ferreira foi dominado pelos mexicanos na maior parte do tempo. No primeiro tempo, as três melhores chances foram do Tigres. Numas delas, Weverton fez um milagre após cabeçada de González. O Tigres voltou também mais ligado para a segunda etapa e aos 9 minutos Luan fez pênalti em González. Gignac cobrou bem e abriu o placar.


Os mexicanos dominaram o meio-campo durante quase toda a partira, com o brasileiro Rafael Carioca e o argentino Pizarro tendo boa atuação. Marcos Rocha também sofreu com as investidas de Quiñonez, outro destaque do time mexicano. A melhor chance do Palmeiras foi aos 31 do segundo tempo, quando Rodríguez quase marcou contra após cruzamento de Willian.


O Tigres agora aguarda a partida entre Bayern de Munique e Al Ahly, do Egito, para conhecer seu adversário na final da competição. É a primeira equipe mexicana a chegar a uma decisão de Mundial de Clubes. A partida será na quinta (11), às 15h. Já o Palmeiras enfrenta o perdedor dessa partida na disputa de terceiro lugar, também na quinta, às 12h.


Abel Ferreira: ‘é preciso seguir em frente e trabalhar’ 

Numa partida sem ousadia e iniciativa do Palmeiras, o técnico do Alviverde reconheceu que o Tigres foi melhor na derrota por 1 a 0 na semifinal da Mundial de Clubes. No entanto, Abel Ferreira também tratou de valorizar o desempenho de seus comandados após o apito final. “Criamos uma chance flagrante com o Luiz (Adriano) não acertando a bola. Nosso adversário foi ligeiramente melhor e o jogo foi definido no detalhe, na experiência de um atacante, que sacou um pênalti”, avaliou. 


O time mexicano levou a melhor após ter um pênalti convertido a seu favor por Gignac. “Sabíamos que o Tigres tinha essa qualidade individual. Isso é evidente quando veem a quantidade de jogadores deles que driblam. Com o Gignac na frente e o Gómez, fortes no jogo aéreo, sabíamos que era um padrão deles. É a competência de quem defende e de quem ataca. As oportunidades deles foram no jogo no alto.” 


De acordo com Abel, o Palmeiras vai em busca do terceiro lugar, que sairá do jogo entre Al Ahly (Egito) e Bayern de Munique, com a cabeça erguida. “Nem quando ganhamos está tudo bem, nem quando perdemos está tudo mal. Hoje tivemos mais transpiração do que inspiração. Vamos fazer o que temos de fazer, analisar o jogo, ver como estão os jogadores. Aprender com nossos erros, com as coisas boas que fizemos, seguir firmes e fortes. É preciso sentir a dor da derrota, mas é preciso seguir em frente e trabalhar mais e melhor, é assim que os campeões fazem.” 


FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Education City, em Doha (Qatar)

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gómez e Viña; Danilo (Felipe Melo), Zé Rafael (Patrick de Paula), Gabriel Menino (Willian) e Raphael Veiga (Gustavo Scarpa); Rony e Luiz Adriano. Técnico: Abel Ferreira.

TIGRES (MEX) - Guzmán; Rodríguez, Reyes, Meza e Salcedo; Dueñas (Meza), Rafael Carioca, Pizarro, Quiñones (Fulgencio) e Aquino (Sierra); Gignac. Técnico: Tuca Ferretti.

Árbitro: Danny Makkelie (Holanda)

Gol: Gignac, do Tigres, aos 4 minutos do 2º tempo


Atualizada às 20h22

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo