São Paulo, 01 (AE) - Com estilo, o Palmeiras conquistou o Torneio Rio-São Paulo ao golear o Vasco por 4 a 0, ontem, no Morumbi. Como venceu a primeira partida, no Rio, o time paulista precisava apenas do empate para ganhar o torneio. O técnico da seleção, Wanderley Luxemburgo, e seu assistente, Candinho, assistiram ao jogo.
Com cinco edições do Rio-São Paulo conquistadas, o Palmeiras iguala-se ao Santos. O técnico Luiz Felipe Scolari confirma a fama de "copeiro" ao ganhar seu 11.º título, o quarto no Palmeiras, na sua 21.ª decisão, desde 1983.
Mas com uma grande exibição do Palmeiras, principalmente das novas estrelas da equipe como o atacante Pena e o zagueiro Argel
o Alviverde torna-se o primeiro campeão da temporada. Diante da confirmação no Vasco da presença da dupla de atacantes, Edmundo e Romário, o técnico Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras, mudou o esquema tático do seu time, ao substituir o atacante Basílio pelo lateral-direito Arce. Com isso, Rogério foi para o meio-campo para reforçar a marcação no setor, principalmente sobre o meia Juninho.
O Palmeiras foi bem melhor do que o adversário no primeiro tempo. A marcação no meio-de-campo por parte do time paulista deu certo. Juninho, sem espaço para criar as jogadas, não conseguia fazer os passes para Edmundo e Romário.
Logo aos seis minutos, Euller chutou para o gol, a bola bateu na zaga e saiu para escanteio. Depois, aos 16, Júnior, pela direita, chutou para o gol. A bola bateu na trave. Quatro minutos depois, foi a vez de Pena acerta a trave do Vasco num belo chute. O time carioca tentou ser mais ofensivo a partir dos 22 minutos, mas o Palmeiras fez 1 a 0 aos 27 com Pena. Válber falhou na saída da defesa. Pena pegou o rebote e fez o passe para Alex, que, com toque sutil, lhe devolveu a bola. O atacante chutou para o gol e marcou.
O Palmeiras não deu oportunidade para o adversário reagir. Aos 32, Argel fez seu primeiro gol com a camisa do Alviverde aumentando para 2 a 0: Alex, pela direita, cruzou de pé esquerdo para o zagueiro, na área do Vasco, completar de cabeça para o gol.
O time de Scolari não diminuiu o ritmo, e, dois minutos depois
aumentou para 3 a 0 com Euller: Arce cruzou para o atacante, antecipar-se à zaga e completar de cabeça para o gol.
Pouco antes do fim do primeiro tempo, Marcos fez uma das defesas mais difíceis num chute de Edmundo. Caído, o goleiro, com grande impulsão, saltou e fez a defesa.
Enquanto os jogadores e a comissão técnica do Alviverde desceram para o vestiário felizes, o técnico Antônio Lopes estava revoltado com a atuação do Vasco. "Um time sem vontade, sem tesão, com os jogadores marcando à distância, está muito ruim mesmo e precisamos mudar."
No intervalo, Lopes tirou o meia Alex Oliveira, uma fugura decorativa em campo, e pôs Pedrinho. Mas aos 3 minutos, o treinador perdeu Romário, que, ao disputar uma jogada com Argel, sentiu um problema muscular na coxa direita. O atacante foi substituído por Viola.
Com moral,sentindo a conquista do título, o Palmeiras continuou dominando a partida, enquanto o Vasco, com os jogadores nervosos, não deu demonstração de reação.
Assim, o time paulista soube conduzir a sequência da partida. Aos 21, o Palmeiras ainda fez o quarto gol, num pênalti do goleiro Hélton em Euller. Arce cobrou e fez o gol. Pouco antes do fim do jogo, o meia Juninho chorou. O Palmeiras fez a festa em campo. Palmeiras 4 Vasco 0 Gols - Pena aos 27, Argel aos 32 e Euller aos 34 minutos do primeiro tempo; Arce (pênalti) aos 23 minutos do segundo tempo. Palmeiras - Marcos; Arce, Argel, Roque Júnior e Júnior (Tiago); César Sampaio, Galeano, Rogério e Alex; Euller (Jackson) e Pena (Asprilla). Técnico - Luiz Felipe Scolari. Vasco - Hélton; Paulo Miranda (Maricá), Odvan, Mauro Galvão e Gilberto; Amaral, Válber, Alex Oliveira (Pedrinho) e Juninho; Edmundo e Romário (Viola). Técnico - Antônio Lopes. Juiz - Jorge Travassos (RJ). Cartão amarelo - Pena, Amaral, Gilberto, Júnior e Galeano. Renda e Público - Não divulgados. Local - Morumbi.