|
  • Bitcoin 151.495
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2708
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 27/03/2022, 03:21

Palmeiras diminui vantagem, mas Flamengo ainda lidera Ranking Folha

PUBLICAÇÃO
domingo, 27 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O título da Copa Libertadores e a disputa de outras duas finais deram ao Palmeiras mais um ano produtivo no Ranking Folha do futebol nacional. Segunda colocada na lista, a equipe diminuiu sua distância para o Flamengo, que, no entanto, ainda desfruta de vantagem confortável na liderança.

O clube alviverde contabilizou 67 pontos na temporada 2021, concluída já em 2022 com a realização do Mundial. Foram, pela ordem, 7 pontos pelo vice no Campeonato Paulista, 35 pelo triunfo na Libertadores e mais 25 pelo segundo lugar obtido no torneio intercontinental.

A dolorosa derrota para o Chelsea nos Emirados Árabes Unidos impediu um salto maior, mas o Palmeiras alcançou 1.052 pontos. A diferença para o Flamengo, que era de 136 pontos na edição anterior do ranking, caiu para 124.

"É importante vencer sempre, ganhar títulos, ainda mais para nós, que estamos no Palmeiras. É sempre bom ganhar, e a gente se acostumou a ganhar", afirmou o meio-campista Raphael Veiga, que comemorou mais um título recentemente. O Palmeiras triunfou na Recopa Sul-Americana, em decisão contra o Athletico Paranaense, resultado que lhe valerá 5 pontos na edição 2022 do ranking.

Apesar de novo ano repleto de decisões para os alviverdes, foi relativamente pequena a queda na distância para o Flamengo porque este também teve pontuação expressiva. Mesmo com decepções em várias das competições que disputou, a agremiação rubro-negra conseguiu somar 50 pontos em 2021: 5 pelo título da Supercopa do Brasil, 10 pela conquista do Campeonato Carioca, 20 pelo vice na Libertadores e 15 pelo vice no Campeonato Brasileiro.

A edição 2021 do Ranking Folha é a primeira a premiar os vencedores da Supercopa do Brasil. Um dos critérios estabelecidos desde a publicação da primeira lista, em 1996, é a continuidade dos torneios.

Realizada em 1990 e 1991, a Supercopa teve um hiato de quase 30 anos e foi relançada em 2020. Incluída a de 2022, já são três disputas desde a retomada do campeonato, bem estabelecido no calendário e sucesso de público.

Assim, o Grêmio levou retroativamente 5 pontos pelo título de 1990, e o Corinthians ganhou 5 pelo triunfo de 1991. O Flamengo, além dos 5 de 2021, somou 5 pela vitória de 2020. O Atlético-MG, mais recente campeão, já tem 5 pontos garantidos no ranking de 2022.

Ainda sem esses pontos, o time alvinegro de Belo Horizonte fez o suficiente para entrar no top 10. Os triunfos no Campeonato Mineiro (7), no Brasileiro (25) e na Copa do Brasil (15) fizeram o clube atingir 687 pontos, assumindo a décima posição e deixando para trás o Fluminense.

Já o Athletico Paranaense, campeão da Copa Sul-Americana (15) e vice-campeão da Copa do Brasil (10), deu sequência à escalada que vem realizando desde 2018, quando venceu a própria Sul-Americana pela primeira vez. Em 2021, chegou aos 327 pontos e ganhou duas posições, ficando em 17º lugar.

Ficou pelo caminho o rival Coritiba, parado nos 322 e ultrapassado também pelo Paysandu. Com a conquista do Campeonato Paraense, o time de Belém chegou aos 323. Superou uma equipe de Curitiba, foi superado por outra e, assim, manteve a 18ª colocação.

Já o Brasiliense ganhou dois postos na tabela. Distante do tempo em que frequentava a Série A do Brasileiro e chegou a ser finalista da Copa do Brasil, continua pontuando no Campeonato Candango. Vencedor no Distrito Federal em 2021, somou 5 pontos, suficientes para a 27ª posição, com 73, ao lado da Chapecoense. Assim, caíram na tábua o Bangu (70), vice-campeão brasileiro de 1985, e o Guarani (69), campeão brasileiro de 1978.

O Ranking Folha do futebol nacional, publicado há 25 anos, é uma classificação histórica do desempenho dos times brasileiros. Ele distribui pontos por títulos e vice-campeonatos em competições estaduais, regionais, nacionais e internacionais de primeira divisão.

Desde a primeira edição, de 1996, a lista passou por modificações, correções e revisões. A última grande revisão ocorreu em 2010.

Há também uma versão mundial do ranking, que leva em conta os títulos internacionais conquistados por clubes de todos os continentes. Essa lista existe desde 2002 e terá a sua versão de 2021 publicada nos próximos dias.

No ranking nacional só aparecem equipes que somaram pontos -ou seja, foram campeãs ou vice-campeãs- em competições nacionais ou internacionais. Há 36 agremiações que cumprem esses parâmetros -do Flamengo, primeiro colocado com boa margem, ao Paulista e o Santo André, que dividem o 35º lugar.