Os pilotos brasileiros parecem que estão bem colocados para a próxima temporada, seja na Fórmula 1, ou na Fórmula Indy. Rubens Barrichello terá que mostrar muito trabalho na Ferrari e o estreante Luciano Burti, na Jaguar; enquanto Ricardo Zonta será piloto de testes da Jordan. Resta Pedro Paulo Diniz, que deve acertar com a Prost.
A Fórmula Indy virou um reduto de brasileiros, ainda mais depois da campanha deste ano, em que Gil de Ferran pode ser o campeão. E a disputa para a próxima temporada promete ainda mais, restando apenas saber se algum canal de televisão vai mostrar as provas ao vivo. Se o SBT que detém os direitos, não quiser, é melhor deixar para quem demonstrar interesse.
Gil de Ferran e Hélio Castro Neves seguem na Penske; Christian Fittipaldi terá a seu lado na Newman-Haas, o mineiro Cristiano da Matta; Maurício Gugelimin fica mais um ano na PacWest; Roberto Moreno, na Patrick; e Tony Kanaan, na Mo Nunn; enquanto Tarso Marques, Gualter Salles, Luiz Garcia Jr. tentam equipes médias. Isso sem contar Bruno Junqueira, que ganhou a F-3000 e pode ocupar a vaga de Juan Pablo Montoya na Chip Ganassi, uma vez que o colombiano foi para a Williams. Max Wilson correrá pela estreante equipe Sigma.
- O Brasil continua fazendo campeões nas pistas européias. Depois da conquista da Fórmula 3000 pelo mineiro Bruno Junqueira; e da F-3 inglesa pelo amazonense Antônio Pizzonia, no último dia 8 foi a vez do curitibano Nilton Rossoni sagrar-se campeão da Fórmula Barber Dodge norte-americana. Rossoni agora estuda propostas para correr a Fórmula Atlantic ou a Indy Lights em 2001. Hoje mais dois pilotos podem conquistar títulos: o paranaense Ricardo Sperafico, na F-3000 italiana; e o paulista Felipe Massa, na F-Renault européia. Dá-lhe!
- O Paranaense de Automobilismo vai de mal a pior. No domingo retrasado a sexta etapa estava marcada para Londrina, mas o Automóvel Clube local não quis realizar o evento, que foi para Pinhais. A categoria Speed Fusca não teve etapa. Marcas e Endurance estiveram na pista em um certame que já não chama a atenção de ninguém.
- Tem certas coisas que não dá para entender. O Campeonato Paranaense de Kart teve duas etapas até agora, em Curitiba e Cascavel. Pensei que a próxima – a que decidirá os títulos seria em Londrina. Segundo informações da Federação Paranaense de Automobilismo é que este evento foi oferecido para o pessoal que trabalha com a modalidade em Londrina e os mesmos não se interessaram em ficar com o evento. Porque rejeitar a realização da grande final aqui?