Imagem ilustrativa da imagem Os astros decidem!



A Holanda manteve o sonho do título inédito da Copa muito por conta da insistência de Wesley Sneijder e Arjen Robben e também pelo erro do técnico do México,Miguel Herrera, ao mexer na sua equipe no segundo tempo.
Depois da saída do até então herói Giovani dos Santos e a entrada de Aquino aos 16 minutos, a seleção tricolor perdeu o meio de campo, recuou para a defesa, viu a dupla holandesa crescer no jogo e construir a virada dramática.
Com o adversário plantado no campo de defesa e na esperança de que Ochoa defendesse tudo, o atacante do Bayern de Munique se insinuou pela direita e atormentou esse setor da defesa mexicana.
Foi por aquele lado do ataque também que Robben cobrou escanteio, Sneijder encheu o pé e mandou a bola a 105 Km/h para dentro da meta de Ochoa, que parecia intransponível em outra tarde iluminada.
Presente para o jogador do Galatasaray, que ontem se tornou o holandês com mais participações em Mundiais. Somou a 15a- partida e ultrapassou Rep, Jansen e Krol, trio vice-campeão em 1974 e 1978.
O mapa da mina continuou aberto, e Robben consagrou Huntelaar ao sofrer pênalti nos acréscimos. A Laranja Mecânica sua, mas brilha. Autor do gol que garantiu a virada e a classificação da Holanda, Huntelaar fez uma comparação pouco comum para definir a emoção que sentiu ao converter o pênalti em Guillermo Ochoa, nos acréscimos.
- É a melhor droga que existe no mundo.É adrenalina pura. Estamos no Brasil para ganhar este torneio - declarou o camisa 19, que entrou aos 31 do segundo tempo na vaga de Van Persie e colocou sua primeira bola na rede no Mundial.
- A gente realmente conseguiu uma coisa fantástica. É um sonho de todo menino vencer na Copa fazendo o gol. Bater um pênalti é sempre muita pressão, mas fiz o gol, e foi espetacular - finalizou, em êxtase. Protagonista do lance que originou a penalidade, Robben até se desculpou por uma simulação no primeiro tempo, mas garantiu ter sido derrubado por Rafa Márquez.
- Tenho que ser sincero e devo me desculpar. Um dos momentos no primeiro tempo eu me joguei. Às vezes você é chutado, mas não foi o caso naquele momento. Eu não deveria ter feito isso e estou realmente chateado comigo por conta disso. Foi uma atitude idiota. Mas aquele lance no fim simplesmente foi pênalti - disse em entrevista à TV NOS, da Holanda