Primeiro recorde mundial de 2000
Coube ao australiano Matt Welsh esta honra. Welsh fez o rápido tempo de 24s11 nos 50m costas na sexta etapa da Copa do Mundo de Natação, em Hobart/Austrália. O australiano venceu o norte-americano Lenny Krayzelburg, acabando com a supremacia do mesmo ao ganhar também os 100m costas, com 52s67, contra 52s85 de Lenny.

Mais recordes
A Copa do Mundo começou bem no ano passado, com a quebra de recordes mundiais na primeira etapa, em Washington, e alguns recordes sul-americanos. Mas nestas duas últimas etapas esperava-se muito mais, e a previsão foi confirmada com dois novos recordes mundiais. Um do adolescente Ian Thorpe nos 200m livre, com impressionante parcial nos 100m de 50s11 (hoje no Brasil só sete atletas conseguem fazer abaixo desta marca na prova de 100m livre!), e o outro de Susan O’Neill, que melhorou seu próprio recorde marcando 2m04s16.

Sem planejamento
Thorpe declarou que ‘‘não tinha planejado o recorde, simplesmente aconteceu’’, o que acho difícil. Primeiro, pela boa fase: ele já bateu cinco recordes mundiais na mesma piscina, onde será realizada as Olimpíadas. Segundo, porque com certeza o público ajudou na conquista deste recorde, torcendo muito pro garoto, que é uma das grandes personalidades do esporte australiano.

Bala na cabeça
O baiano Edvaldo Valério está voltando das últimas quatro etapas como o maior medalhista brasileiro na Copa do Mundo. A condecoração é merecida. Valério, o ‘Bala’, saiu de Sidney, última etapa realizada nestes dias 17 e 18, com uma medalha de bronze incrível: ele ficou atrás somente dos australianos Michael Klim e Ian Thorpe. Com 48s93, Edvaldo agora tem mais ânimo para lutar por uma das cinco vagas olímpicas do revezamento 4x100m livre. Ele chega hoje de manhã em Salvador, com recepção de campeão na ‘terrinha’.

Próximas etapas
Para as próximas etapas na Europa em fevereiro, o Brasil será representado por alguns ‘calouros’ de alto nível técnico (eles não participaram de outras etapas da Copa do Mundo, sem ser a etapa brasileira). Em Sheffield (dias 1º e 2), estarão a revelação do ano passado Káio Márcio, Fernando Alves, Rodrigo Cintra e Alexandre Angelotti, estes últimos são os melhores fundistas brasileiros, depois de Luiz Lima. Em Berlim (dias 5 e 6) será a vez de Gustavo Borges, Fabíola Molina, Luiz Lima e eu. Os três últimos desta lista continuarão a viagem até Imperia (dias 9 e 10), onde teremos a companhia de André Cordeiro na equipe. Para a etapa francesa em Paris (dias 12 e 13), Lima sai e entra Borges. Para a última etapa em Malmo (dias 16 e 17), o Brasil terá mais três calouros: Paulo Maurício Machado, Ana Carolina Muniz e Tatiana Lemos. Os três acompanham André Cordeiro.

Ranking Brasileiro Absoluto
A CBDA divulgou nesta semana o Ranking Brasileiro Absoluto, com algumas falhas graves, como a não-inclusão do tempo de 15m21s92 de Luiz Lima, obtido no último Jogos Pan-Americanos no Canadá. Mesmo assim, todos podem conferir o ranking em www.swimitup.com.br/resultados.htm

Nadadora morre em acidente
Molly Hatcher, estudante da Universidade de Kenyon, morreu em um acidente quando a van do seu time vinha voltando de uma competição. Além de Hatcher, capitã doa equipe, outras nadadoras saíram machucadas do triste episódio.

Rogério Aoki Romero é nadador do Minas Tênis e 12 vezes medalha de ouro no Troféu Brasil de natação. Ele escreve sempre às quintas-feiras na Folha