|
  • Bitcoin 144.391
  • Dólar 4,8243
  • Euro 5,1596
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 25/02/2022, 17:35

Nas redes sociais, Hamilton se solidariza com ucranianos

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Após a Rússia invadir a Ucrânia e avançar em direção à capital Kiev, Lewis Hamilton se manifestou nas redes sociais em solidariedade ao povo ucraniano. O piloto da Mercedes também disse apoiar russos que se manifestam contra a guerra com o país vizinho.

O heptacampeão da F1, principal categoria de automobilismo do mundo, disse que os ucranianos estão enfrentando ataques terríveis "simplesmente por escolherem um futuro melhor". Ele ainda ponderou que os russos opositores às ações violentas correm o risco de perderem a própria liberdade.

"Quando vemos injustiça, é importante nos posicionarmos contra isto. Meu coração está com todo o corajoso povo da Ucrânia, que enfrenta ataques terríveis apenas por escolher um futuro melhor", escreveu.

"Eu também apoio os vários cidadãos russos que se opõem à violência e procuram a paz, frequentemente arriscando a própria liberdade. Por favor, que todos estejam seguros. Estamos orando por vocês", encerrou Hamilton.

Como consequência da invasão russa à Ucrânia, o Grande Prêmio da Rússia, em Sochi, marcado para o dia 25 de setembro foi cancelado pela organização da Fórmula 1.

"Na quinta-feira à noite, a Fórmula 1, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e as equipes discutiram o posicionamento do nosso esporte e a conclusão é que, levando em consideração, a opinião de todas as partes afetadas, é impossível organizar o GP da Rússia nas atuais circunstâncias", afirmou a empresa Formula One Group em um comunicado.