Nacional de Rolândia e Iraty definem hoje quem ficará com a segunda vaga para o Campeonato Paranaense da Série Ouro (Primeira Divisão) em 2001. O Francisco Beltrão já garantiu com antedência a primeira vaga. A definição do segundo classificado acontecerá hoje à tarde no encerramento do quadrangular decisivo. O Nacional, com 7 pontos, precisa de uma simples vitória sobre a Portuguesa às 15 horas, no Estádio Erick Georg, em Rolândia.
O Iraty, com 6 pontos, não depende de suas próprias forças. Além de vencer o Francisco Beltrão no jogo das 15 horas, no Estádio Emílio Gomes, em Irati, terá de contar com um empurrãozinho da Portuguesa. Para isso, os dirigentes do Iraty enviarão a Rolândia o chamado ‘‘homem da mala branca’’ com um prêmio em dinheiro para que os jogadores da Lusinha vençam ou, no mínimo, empatem o jogo.
Apesar de algumas dispensas no elenco, a Portuguesa Londrinense promete vender caro uma possível derrota para o Nacional. Um incentivo de R$ 30 mil oferecidos pelo Iraty são um combustível a mais para os jogadores da Lusa tentarem vingar a derrota sofrida para o time rolandense no turno no Estádio do Café.
O técnico Val de Mello entende que o Nacional e a torcida farão grande pressão para conquistar a vaga e pede tranquilidade aos jogadores da Lusa. ‘‘Temos que jogar tranquilos. Quem sabe a gente não consegue a vitória que ainda não conseguimos no quadrangular?’’, afirmou ele. A Lusa não vence há cinco jogos.
O técnico do Nacional, Waldir Peres, luta contra a síndrome de pé frio que o persegue desde a Copa de 1982, quando defendendo o gol da Seleção Brasileira viu a equipe do técnico Telê Santana ser eliminada da Copa da Espanha pela Itália. O Nacional, que foi bem no turno do quadrangular e chegou aos 7 pontos, coleciona duas derrotas: perdeu em casa para o Iraty e, no domingo, foi derrotado pelo Beltrão. Hoje, Peres não poderá com ala esquerda Buiú, suspenso. Em seu lugar entra Luizinho. Caso conquiste a vaga, o Nacional retornará à Primeira Divisão depois de 36 anos.