|
  • Bitcoin 120.854
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3344
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 02/08/2022, 19:37

Morre torcedor pisoteado por cavalo da PM no Paraná

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 02 de agosto de 2022

MAUREN LUC
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Morreu nesta segunda-feira (1º) Mauro Machado Urbim, torcedor do Paraná Clube e presidente da torcida organizada Fúria Independente, que estava internado em estado grave desde o último sábado (30), em Curitiba. Ele sofreu traumatismo craniano após ser pisoteado por um cavalo da Polícia Militar do Paraná durante confusão no estádio Durival Britto e Silva.

A PM diz que reagiu à tentativa de invasão por parte da torcida adversária.

Amigo de Urbim e diretor da Fúria, Daniel Momm estava na partida entre Paraná e Cascavel e afirma que não houve confusão.

Ele conta que, na tarde de sábado, durante o primeiro tempo do jogo, um torcedor paranista passava pela rua Engenheiro Rebouças, onde fica a entrada do setor visitante, e avistou uma movimentação estranha perto de um muro "onde, ocasionalmente, nós penduramos uma faixa".

Momm afirma que Urbim, acompanhado de cerca de 20 integrantes da torcida, todos diretores, dirigiu-se ao local para averiguar. Chegando lá, não teriam encontrado nada além de uma viatura da PM. "O Mauro, prontamente, foi até a viatura explicar a situação aos policiais e instruir os integrantes a voltar ao estádio", diz.

Segundo ele, nesse meio tempo, a cavalaria da PM se aproximou. "Os demais integrantes já estavam se retirando, e o Mauro foi ao encontro da cavalaria para explicar a situação para eles também", fala. "Sem qualquer tipo de provocação, os policiais do Regimento de Cavalaria Montada iniciaram uma investida contra os nossos integrantes."

O diretor relata que Mauro pediu para que a PM parasse, sem sucesso. "Quando ele foi virar para tentar fugir dos cavalos, acabou tropeçando. Mesmo com ele caído, os policiais continuaram avançando e um destes, covardemente, passou com o cavalo por cima do Mauro. Uma das patas acertou a cabeça do nosso presidente."

Em nota, a PM afirma que cerca de 80 torcedores tentaram invadir o local reservado aos visitantes, sendo necessária a imediata intervenção do Regimento de Polícia Montada. "As equipes realizaram formação de linha para impedir a passagem desses torcedores, orientando-os para que retornassem. No entanto, insistindo no intento de invasão, tornaram-se hostis."

Ainda de acordo com a PM, na tentativa de manter a ordem e preservar a integridade dos torcedores do Cascavel, "as equipes progrediram na tentativa de persuasão ao recuo, os quais retornaram ao interior do Estádio".

Após repelir a ação, segundo a corporação, os policiais perceberam dois torcedores caídos, um sem gravidade. "Imediatamente foram prestados os primeiros socorros de urgência, e acionado o Corpo de Bombeiros, que prontamente deu continuidade ao atendimento e encaminhou o ferido ao Hospital do Trabalhador."

Em nota, a torcida Fúria Independente diz que vai "lutar por justiça pelo assassinato do Mauro, pela prisão do criminoso e por grandes mudanças na conduta da Polícia Militar do Estado do Paraná".

A Fúria Independente ressalta que, "em momento algum, houve confusão ou tentativa de invasão por parte de qualquer integrante da TFI ao setor destinado aos visitantes" e que o convívio entre os torcedores foi pacífico.

A torcida La Furia Aurinegra, do Cascavel Futebol Clube, publicou nota na qual confirma que não houve tentativa de invasão nem provocações ou ameaças "antes, durante ou após a partida".

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná informou que um inquérito foi aberto na Polícia Civil para investigar o caso. Também foi instaurada uma sindicância na Polícia Militar para apurar, internamente, o ocorrido.

Mauro Machado Urbim era analista de ecommerce. Deixa esposa eu um filho. O clube decretou luto por três dias e suspendeu as atividades nesta terça-feira (2).