Desde que assumiu a condição de número 1 do ranking mundial do salto em distância em 1999, com 7,26 metros, Maurren Higa Maggi vem ganhando destaque no atletismo mundial. O resultado, mais a medalha de ouro obtida nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg, em agosto, e o cachorrinho de pelúcia Leão, que leva para o pódio e carrega para onde vai, ajudam a marcar ainda mais a imagem de Maurren, uma paulista de São Carlos.
A atleta, de 23 anos, participa de meetings indoor - em estádio coberto - pela primeira vez nesta temporada. "Ela chegou a ficar assustada ao saber que ficaria sozinha na Europa e reclamou um pouco", contou o técnico Nélio de Moura. Disse que Maurren também estranhou o frio, mas agora está gostando da excursão.
Maurren foi ao pódio em todas as competições indoor que disputou. Depois da conquista de duas medalhas, a de ouro, em Atenas, e a de bronze, em Stuttgart, Maurren ganhou a medalha de prata na sexta-feira, na Bélgica (com um salto de 6,61 m). Neste domingo, tem um novo desafio no circuito europeu. Vai competir no Meeting Liévin do Ricoh Tour, a versão de inverno da Golden League.
Depois da prova deste domingo, a atleta, que trocou de agente nesta temporada para conseguir participar dos principais meetings do calendário, deverá seguir para a Inglaterra: vai competir em Birminghan, no dia 20. Ainda poderá saltar em Estocolmo ou Madri. Segundo Nélio de Moura, Maurren aguardava confirmação do agente sobre outras provas.
Em Liévin, Maurren deverá saltar contra adversárias importantes, como Niurka Montalvo, cubana naturalizada espanhola
campeã mundial da prova, a francesa Eunice Barber (que tem a marca pessoal de 7,01 m) e a russa Olga Rublyova, segunda colocada no Meeting de Stuttgart.
Nélio explica que a decisão de competir em provas indoor faz parte da preparação de Maurren para os Jogos Olímpicos de Sydney, em setembro. A idéia de Nélio é "realizar ciclos curtos
diminuindo os intervalos entre as competições, para fugir da monotonia dos treinos".