São Paulo - As insinuações de manipulação de resultados no empate com o Santo André por 2 a 2 tiraram o sempre comedido técnico do São Paulo, Oswaldo de Oliveira, do sério a ponto de deixá-lo exaltado. ''Quando eu disser algo, acreditem'', afirmou o treinador. ''No episódio da seleção afirmei que não havia sido convidado e ninguém acreditou em mim. Se outras pessoas no futebol fazem o contrário, eu falo a verdade'', disse o treinador, literalmente, vermelho de raiva, insistindo que não houve ''marmelada'', como muitos insinuaram.
''Jogamos para ganhar o tempo todo'', disse. ''A queda de produção se deveu ao fato de que o Santo André recuou todo depois do empate e nosso setor ofensivo ficou prejudicado pela ausência do Luís Fabiano. Como não tinha substituto fui obrigado a colocar um meia (Adriano).''
Sobre as críticas recebidas por dirigentes e torcedores do Santos, o técnico foi direto. ''Eles (do Santos) não se classificaram porque não conseguiram ganhar da Portuguesa Santista, do Santo André e do São Paulo.'' O técnico também ironizou a polêmica ao falar do belo gol de meia-bicicleta de Luís Fabiano. ''Aliás, deveria valer por dois, assim o Santos estaria classificado e todo mundo ficaria contente.''
O meia Kaká, contundido na coxa direita, pode ficar fora do jogo contra o Santo André, quinta-feira, às 20h30, no Morumbi. Luís Fabiano tem problema na coxa esquerda, mas com maiores chances de atuar.