|
  • Bitcoin 124.626
  • Dólar 5,0950
  • Euro 5,2662
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 19/07/2022, 09:40

Manchester United terá Açougueiro de Amsterdã para arrumar defesa

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 19 de julho de 2022

LUÍS CURRO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

FOLHAPRESS - "Sou chamado de Açougueiro de Amsterdã. Nós, argentinos, fazemos tudo com paixão, e quando entro em campo luto por toda bola. Se eu tiver que passar por cima de cadáveres, eu passo."

Assim o zagueiro Lisandro Martínez, 24, novo reforço do Manchester United, apresentou-se em texto publicado no tabloide britânico Mirror.

No futebol, açougueiro é sinônimo de jogador, geralmente com funções defensivas, que chega duro, que não amacia, que vai para cada lance com o intuito de "tirar sangue" do adversário. Carniceiro.

Trata-se via de regra de um atleta violento, e que é temido pelos rivais devido à truculência exagerada.

Martínez, que no discurso parece orgulhar-se do apelido, prossegue: "Quero ganhar todas as disputas porque sei que estou lutando por comida para minha família e meus amigos. Esse é o sentimento que tenho, e que todo argentino tem. É o tipo de motivação que não consigo explicar".

Raça, definitivamente, não falta ao jogador que foi eleito na temporada 2021/22 o melhor do elenco do Ajax, atual campeão holandês e cuja sede é na capital do país, Amsterdã.

"Herdei o talento de minha mãe. Além de seu trabalho, que foi um trabalho muito duro, ela também é jogadora de futebol. Ainda joga, e é uma meio-campista fantástica."

A mãe dele, Silvia, era uma trabalhadora braçal, na indústria da construção rodoviária, sendo incumbida de asfaltar estradas na cidade natal da família, Gualeguay.

Com 1,75 m, Martínez é considerado baixo para um zagueiro. No Manchester United, rivalizará com o inglês Harry Maguire (1,94 m), com o francês Raphael Varane (1,91 m), com o sueco Victor Lindelof e com o marfinense Eric Bailly (ambos 1,87 m).

O argentino, contudo, não se mostra preocupado com a estatura. Ele diz ter como ídolo o ex-zagueiro italiano Fabio Cannavaro, capitão da Itália campeã da Copa do Mundo da Alemanha-2006, que media 1,76 m.

"Apesar de não ser alto, ele [Cannavaro] lutava por toda bola como se fosse o lance que valia a vitória no jogo. Eu amava esse estilo, e sou como ele." Ou seja, na falta de altura, bravura.

Mesmo com Cannavaro como inspiração, a "baixa" estatura poderia vir a se tornar um fator limitador para Martínez, especialmente devido ao renome de Maguire e Varane, a não ser por duas razões.

A primeira é a situação recente da concorrência na equipe inglesa.

A zaga do Man United tem sido alvo de frequentes críticas devido à confiabilidade precária. Sofreu 57 gols em 38 partidas na Premier League 21/22 (média de 1,5 por jogo), e poderia ter sido pior se o goleiro espanhol De Gea não tivesse tido grandes apresentações.

A defesa frágil contribui para que o clube, um dos mais ricos, poderosos e vitoriosos do mundo, falhe em retomar o caminho das glórias registradas na era do técnico Alex Ferguson (1986-2013).

Bom cabeceador, Maguire, 29, o zagueiro mais caro da história (€ 87 milhões), está a cada dia mais lento, além de com frequência ficar mal posicionado. É, para piorar, grosso, tem muito pouca habilidade, o que o limita na saída de jogo.

Lindelof, 28, é hoje um Maguire só um pouco menos ruim, inspirando, assim como o companheiro, pouquíssima confiança.

Varane, 29, campeão do mundo com a França na Copa da Rússia-2018, já viveu dias melhores, à época de Real Madrid. Teve uma temporada prejudicada por lesões, e lesões são o que não falta ao africano Bailly, 28, que pode muito bem ser chamado de "Sr. Enfermaria".

A segunda razão a favorecer Martínez chama-se Erik ten Hag. O treinador holandês assumiu há pouco o Man United, e foi quem indicou o argentino, seu jogador no Ajax, aos Diabos Vermelhos.

Ten Hag deve escalar, no melhor cenário, Martínez ao lado de Varane, com Maguire, que vinha capitaneando a equipe, sendo relegado à reserva, junto com Bailly e Lindelof.

O argentino, que custou perto de € 57 milhões (R$ 312 milhões) ao Man United, defende a seleção de seu país e possivelmente estará na Copa do Mundo do Qatar em novembro e dezembro.

Ele disputa atualmente vaga na escalação do treinador Lionel Scaloni com Nicolás Otamendi (1,83 m, 34 anos), Germán Pezzella (1,87 m, 31 anos) e Cristian Romero (1,88 m, 24 anos). Dois dos quatro devem ser os titulares.