|
  • Bitcoin 142.350
  • Dólar 4,7700
  • Euro 5,1187
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 26/04/2022, 18:14

Manchester City vence Real em jogo com sete gols e brilho de brasileiros

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 26 de abril de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Eletrizante talvez defina o que foi Manchester City x Real Madrid, jogo válido pela ida da semifinal da Liga dos Campeões. Em partida realizada nesta terça-feira (26) na Inglaterra, os donos da casa venceram por 4 a 3 e largaram na frente por uma vaga na decisão do torneio europeu.

O duelo ficou marcado pela boa atuação das principais estrelas em campo, como De Bruyne, Mahrez e Benzema. Os brasileiros Vinicius Júnior, Gabriel Jesus e Fernandinho também se destacaram.

Com o resultado, a equipe treinada por Pep Guardiola pode até empatar no duelo de volta, marcado para quarta-feira (4) em Madrid, que se garante na decisão —Liverpool e Villarreal, que jogam nesta quarta-feira (27), estão do outro lado da chave.

Logo no primeiro minuto de partida, os mandantes abriram o placar e enlouqueceram o estádio em Manchester. Mahrez recebeu pela direita, quase na linha lateral, e passou por ao menos três marcadores em diagonal.

Já na ponta da área, o argelino viu De Bruyne se infiltrar dentro da área e acionou pelo alto o belga, que aproveitou o descuido da zaga espanhola e cabeceou para o fundo do gol de Courtois: 1 a 0.

O segundo gol do City veio aos dez minutos —e em novo "apagão" da defesa do Real. Em cruzamento rasteiro de De Bruyne pela esquerda, Gabriel Jesus se antecipou sobre Alaba, que não conseguiu afastar. A bola sobrou limpa para o brasileiro, que estufou as redes: 2 a 0.

Os visitantes assustaram o City pela primeira vez aos 17 minutos. Após roubada de bola na intermediária, Vinicius Júnior foi acionado. Dentro da área inglesa, o ex-Flamengo tentou ludibriar a zaga e arriscou o chute colocado, mas viu a bola passar bem longe da meta de Ederson.

Pouco depois, um erro de Rúben Dias permitiu a Benzema fazer o desarme a poucos metros do gol dos mandantes. A sobra ficou com Vinicius Júnior, que tentou limpar o lance: a bola espirrou na perna do próprio zagueiro do City e parou na trave, mas a jogada foi invalidada por impedimento.

O esboço de reação espanhola terminou aos 25 minutos. Bernardo Silva fez grande jogada pelo meio e tocou para Mahrez em diagonal. Apesar de ter boas opções de passe pelo meio, o argelino tentou bater e acertou a rede do lado de fora de Courtois, desesperando Guardiola.

Um minuto depois, novo susto: em contra-ataque, Mahrez acionou Jesus, que serviu rapidamente De Bruyne. Com categoria e agilidade, o belga que rolou para Foden. O inglês bateu cruzado e, por pouco, não fez o terceiro.

Em meio ao bombardeio inglês, o Real surpreendeu e diminuiu aos 32 minutos, esfriando a euforia dos torcedores no Etihad Stadium.

Mendy recebeu pela esquerda e viu Benzema pedir a bola dentro da área em meio aos zagueiros. O lateral cruzou na medida e o francês, com a perna esquerda, arrematou de primeira, não dando qualquer chance de defesa para Ederson: 2 a 1.

Dois minutos depois, foi a vez de Rodrygo finalizar e obrigar o goleiro do City a fazer grande defesa. Neste momento, os ingleses mexeram: Fernandinho entrou no lugar de Stones, que não estava 100% fisicamente, e atuou na lateral. A substituição acabou neutralizando a partida até o intervalo.

O City voltou a aplicar um ritmo insano no confronto assim que o segundo tempo começou. Aos dois minutos, Mahrez girou sobre Militão e ficou livre para, na ponta da área, ampliar o marcador.

O argelino caprichou na batida, mas a bola explodiu na trave de Courtois —no rebote, Foden teve a chance de empurrar para as redes, mas o chute foi bloqueado por Carvajal.

Cinco minutos depois, os ingleses finalmente chegaram ao terceiro gol. Em nova saída errada do Real Madrid, Fernandinho roubou a bola e foi acionado por Mahrez. O brasileiro, como um lateral de ofício, cruzou na cabeça de Foden, que desta vez não desperdiçou: 3 a 1.

Praticamente no lance seguinte, o Real mostrou que estava vivo e diminuiu —agora em lance sobre Fernandinho.

Mendy acionou Vinicíus Júnior, que girou sobre o compatriota ainda na linha do meio de campo e disparou em direção ao gol de Ederson. Com frieza, o atacante bateu cruzado e fez o quinto gol da emocionante partida: 3 a 2.

Aos 28 minutos, o City voltou a colocar dois gols de diferença no marcador em um lance polêmico: Zinchenko foi derrubado a poucos passos da entrada da área e, no chão, viu a bola sobrar para Bernardo Silva.

Em meio à indecisão dos jogadores do Real Madrid sobre uma possível marcação da falta, o português se aproveitou da vantagem e fuzilou o gol de Courtois, marcando um golaço e ampliando: 4 a 2.

O gol de Bernardo Silva fez os espanhóis se lançarem novamente ao ataque em busca de reduzir a desvantagem. E deu resultado.

Aos 30 minutos, Laporte colocou a mão na bola em cruzamento da direita e viu o árbitro marcar a penalidade máxima.

Benzema, com extrema frieza, deu uma cavadinha e fez o terceiro do Real Madrid na elétrica partida, que esfriou nos minutos finais e acabou com sete gols. Houve ainda uma invasão de dois torcedores antes do apito final.