A goleada de 4 a 0 na terça-feira sobre o Figueirense-SC ajudou o técnico do Atlético, Antônio Lopes, a definir a equipe para o confronto de sábado contra o Vitória-BA, às 18 horas, na Arena da Baixada. A baixa para esse jogo é o meia Kelly, suspenso.
A dúvida sobre quem será o lateral-esquerdo contra a equipe baiana não existe mais. O treinador vai começar com Rogério Souza, já que Fabiano Calza mostrou um futebol abaixo do esperado no amistoso da terça-feira. Na zaga, Gustavo, ainda sentindo dores no tornozelo, continua de fora. Igor será o companheiro de Émerson. No meio-de-campo Silvinho substitui Kelly, que cumpre uma partida de suspensão por ter sido punido pelo tribunal da CBF. No ataque, Bentinho será o companheiro de Kléber.
O Atlético pode garantir a classificação com quatro rodadas de antecedência se conseguir passar pelo Vitória. Com 34 pontos, dificilmente o rubro-negro fica de fora da segunda fase da competição. Os jogadores atleticanos estão conscientes do papel que terão que cumprir. O zagueiro Émerson mostra o espírito do grupo. ‘‘Teremos uma partida difícil. Vamos entrar em campo visando os três pontos. Estamos unidos para atingir a classificação’’.
A situação atleticana é vantajosa. Ocupando a oitava colocação, com 31 pontos em 19 partidas, uma vitória pode levar a equipe a pular para quarta colocação se ocorrer uma combinação de resultados. Se Vasco da Gama, Ponte Preta e o Goiás continuarem vencendo, o Atlético consegue subir apenas uma colocação.
Em ritmo de treino, o rubro-negro venceu o Figueirense terça-feira, na Baixada. Os gols foram anotados no segundo tempo, através de Rogério Souza, Lobatón (2) e Válber. O grande nome da partida foi o peruano Lobatón. Mesmo assim, Lopes prefere manter o atleta como arma secreta para ser lançado na segunda etapa.