A equipe da Unopar/Londrina/Aguativa finaliza sua participação no turno do Campeonato Nacional com uma sequência de quatro jogos em casa. Em apenas oito dias, em março, vai enfrentar o Flamengo/Petrobrás (dia 12), a Ulbra (14), o Bandeirante/Brusque (16) e o COC/Ribeirão Preto (19).
Para minimizar a desgastante maratona de jogos, a diretoria do Londrina Basquete Clube (LBC) pretende enviar um documento à Confederação Brasileira de Basquete (CBB) pedindo uma nova prorrogação da partida diante dos paulistas do COC, equipe treinada por Lula Ferreira, atual técnico da seleção brasileira. O compromisso estava marcado para o próximo domingo, mas foi transferido a pedido da comissão técnica da seleção que embarcou ontem para a cidade de Denver (EUA) onde participa de uma espécie de estágio.
''Vamos estudar o assunto e ver se há possibilidade de mudar a data desse jogo. A idéia é não desgastar tanto o time'', alegou ontem o presidente do LBC, Paulo Cézar Machado.
O técnico Ênio Vecchi não se assusta com a sequência de jogos. ''Não é o ideal jogar tanto em um espaço tão curto de dias. Mas temos treinado muito para resistir ao desgaste das partidas'', ponderou. Vecchi vê até um lado positivo. Acredita que o time pode ganhar confiança se vencer os primeiros compromissos e subir consideravelmente na tabela de classificação. ''Temos que tirar proveito de tudo'', disse.
Ontem ele comandou um treino tático no ginásio do Canadá Country Club. O próximo desafio é diante do Franca Basquete, terça-feira, no Ginásio Moringão. A equipe paulista é adversária direta na briga por uma das oito vagas aos playoffs da competição (ver classificação abaixo). O ala/armador Duda seria submetido ontem a um exame de ressonância magnética para avaliar a gravidade de sua contusão nas costas.
Números As estatísticas da CBB continuam classificando o pivô Ricardo Probst como um dos destaques da competição. O jogador é o segundo melhor reboteiro do torneio com média de 9,9 rebotes por jogo. Valtão, do Pinheiros, é o líder no fundamento com média de 10,4. Ricardo também tem o melhor índice de pontos da equipe, média de 19,2 por partida.