O Londrina pode ser punido a qualquer momento pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O motivo é o não pagamento da taxa de arbitragem dos três últimos jogos que o time disputou no Módulo Amarelo da Copa João Havelange. O valor total do débito é de R$ 13.450,63 e refere-se aos jogos contra Brasil de Pelotas, Marcílio Dias e São Caetano. Caso seja julgado e não pague a dívida, o clube poderá ser suspenso de competições nacionais e até estaduais.
‘‘Se o Londrina estivesse jogando ainda, já estaria suspenso. A CBF recebeu os relatórios dos árbitros e já deve ter feito a denúncia para o Tribunal’’, afirmou Nelson Orlando Lehmkuhul, presidente da Associação dos Árbitros Profissionais do Paraná e diretor da Escola de Formação de Árbitros.
A dívida pode impedir o Londrina de disputar o Estadual de 2001. ‘‘Se a dívida não for paga, o clube não conseguirá a certidão negativa na Federação para renovar o álvara de licença e ficará impedido de participar do Estadual’’, advertiu.
O presidente em exercício do Londrina, Agostinho Miguel Garrote, espera o retorno dos parceiros do clube na Copa JH – os empresários Ciro Antônio Rios e Roberto Campi – para fazer o acerto. ‘‘Vou conversar com eles para acertar isso a풒, afirmou.