|
  • Bitcoin 120.662
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2595
Londrina

Final

m de leitura Atualizado em 07/07/2021, 17:47

Tubarão volta à decisão do Paranaense depois de sete anos

Mesmo com um time reserva, LEC empata em Ponta Grossa, elimina o Operário e segue na briga pelo quinto título estadual

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 07 de julho de 2021

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O Londrina está na final do Campeonato Paranaense após sete anos. O Tubarão eliminou o Operário e aguarda o vencedor de Athletico e FC Cascavel na briga pelo seu quinto título estadual.

Jogadores do Londrina comemoram a classificação para a final no gramado do Germano Krüger Jogadores do Londrina comemoram a classificação para a final no gramado do Germano Krüger
Jogadores do Londrina comemoram a classificação para a final no gramado do Germano Krüger |  Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
 

Não faltaram determinação e entrega do jovem time alviceleste, que segurou o 1 a 1, no Germano Krüger, em Ponta Grossa, na tarde de terça-feira (6), e eliminou o rival. No estádio do Café, o Tubarão havia vencido por 1 a 0.

O LEC optou por poupar os titulares para preservá-los para a Série B e colocou em campo atletas que pouco tinham atuado na temporada. Já o Operário usou força máxima, mas não conseguiu reverter a vantagem alviceleste. Salatiel e Felipe Garcia marcaram os gols, ambos no segundo tempo.

Roberto Fonseca Júnior, que dirigiu a equipe no lugar de Roberto Fonseca, ressaltou o desempenho da equipe e o trabalho que foi feito nos últimos dias para este jogo decisivo.

Leia mais sobre o LEC

“Não é fácil falar para quem não vem jogando e que terá uma oportunidade dessa. Mas eles sabiam da responsabilidade e da importância de um jogo como este e da rivalidade que tem. Entraram muito conscientes e concentrados do que tinham que fazer”, apontou.

“Trabalhamos com esta equipe antes mesmo do jogo contra o Sampaio Corrêa e não viemos para esta decisão de qualquer jeito. Muitas vezes as pessoas criticam, mas não sabem o que acontece no dia a dia do clube. Pedimos a confiança no trabalho porque estamos fazendo o melhor para o Londrina”. O LEC volta a campo pela Série B na sexta-feira (9) para enfrentar o Guarani, às 19h, no estádio do Café.

Jogo

O Londrina não se arriscou no ataque no primeiro tempo e buscou administrar a vantagem conquistada no estádio do Café. Quase não incomodou o goleiro Simão, que trabalhou apenas em um chute de longe de Juan Matos.

O Operário teve a posse de bola, mas também não criou grandes chances de gol. As jogadas mais perigosas foram em lançamentos para a área. A dupla de zaga formada por Lucas Costa e Zé Pedro bateu cabeça em alguns momentos. No entanto, o jogo foi fraco tecnicamente e ninguém mereceu mesmo fazer gol na primeira etapa.

O segundo tempo foi mais aberto e o Operário assustou em duas oportunidades. Após falta cobrada por Tomas Bastos, o goleiro Dalton deu rebote e Schumacher perdeu a chance do gol. Na sequência, Felipe Marques entrou driblando na zaga e Dalton salvou com o pé.

Quando o Fantasma crescia no jogo, o Londrina fez o gol. Danilo cobrou escanteio da esquerda e Salatiel, que havia entrado no intervalo, subiu bonito para mandar de cabeça no canto esquerdo de Simão. Terceiro gol do centroavante no Paranaense.

A partir do gol, o LEC se preparou para o contra-ataque e o Operário foi para o tudo ou nada. Com as alterações, o time da casa pressionou, mas chegou ao empate apenas aos 41 minutos. Após jogada de Rafael Oller, Lucas Costa e Dalton se atrapalharam no lance e a bola sobrou para Felipe Garcia marcar.

O jogo foi até os 53 minutos e o Operário ainda acertou a trave em chute de Fábio Alemão. O LEC, no entanto, se segurou e comemorou a classificação. “Uma conquista épica e heroica, até porque o início da competição foi ruim, mas chegamos a esta decisão com méritos”, frisou Fonseca Júnior.

FICHA TÉCNICA

OPERÁRIO 1

Simão; Filemon (Marcelo), Odivan e Fábio Alemão; Alex Silva, Leandro Vilela (Rafael Oller), Tomas Bastos (Leandrinho), Jean Carlo (Tomás) e Silva; Felipe Garcia e Schumacher (Pedro Ken). Técnico: Matheus Costa

LONDRINA 1

Dalton; Luan Marchiori (Bidía), Zé Pedro, Lucas Costa e Felipe Vieira; Pedro Cacho, Matheus Bianqui (Willian Correia) e Danilo (Celsinho); Douglas Santos (Salatiel), Juan Matos e Tiago Orobó. Técnico: Fonseca Júnior

Árbitro: Rodolpho Toski Marques

Local: estádio Germano Krüger

Gols: Salatiel, aos 17 minutos, e Felipe Garcia, aos 41 minutos do segundo tempo