|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

Brasileiro 5m de leitura Atualizado em 22/11/2021, 12:22

Tubarão inicia semana decisiva de olho em futura parceria

Tubarão terá que vencer o Vasco e secar Vitória e Remo para não ser rebaixado; gestor negocia venda do CT e parceria para o Tubarão

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

O Londrina inicia a última semana da Série B com a calculadora na mão. Depois da derrota para o Vila Nova, o Tubarão terá que vencer o Vasco no domingo (28), no estádio do Café, e torcer contra Remo e Vitória para não cair para a Série C.

Sérgio Malucelli negocia venda do CT e parceria para o LEC: "Se a negociação avançar vou vender. Meu tempo no Londrina está acabando"
Sérgio Malucelli negocia venda do CT e parceria para o LEC: "Se a negociação avançar vou vender. Meu tempo no Londrina está acabando" |  Foto: Jefferson Bachega/LEC
 

O revés em Goiânia manteve o Tubarão na zona do rebaixamento, em 17º, com 41 pontos, um atrás do Remo. O time paraense enfrenta na última rodada, em Belém, o já rebaixado Confiança. O LEC ainda pode perder uma posição caso o Vitória vença o CRB nesta segunda-feira (22), em Maceió, no fechamento da rodada. O time baiano tem 40 pontos e na última rodada receberá o Vila Nova, que está livre do rebaixamento.

O Alviceleste torce por um tropeço do Vitória para permanecer em 17º. Neste cenário, teria que vencer o Vasco e torcer para o Remo não ganhar na 38º rodada.

Leia mais sobre o LEC

Dos dez times que iniciaram a 37ª rodada com chances matemáticas de cair, cinco se livraram do risco. Sampaio Corrêa, Cruzeiro, Vila Nova, Brusque e Ponte Preta estão garantidos na Série B em 2022. Já o Confiança se junta ao Brasil (RS) como o segundo rebaixado, após perder o confronto direto com a Ponte Preta.

O Operário, que perdeu para o Brusque, segue ameaçado. O time de Ponta Grossa é o 15º, com 45 pontos, mas se o Vitória não ganhar do CRB, o Fantasma se livra do risco e jogará de graça na última rodada em casa contra o time alagoano.

Caso o Operário não tenha mais chances de cair, os outros dois rebaixados ficarão entre Remo, Londrina e Vitória. O LEC espera ser este único a se salvar. Mas para isso, precisará fazer a sua parte e secar muito os concorrentes.

Imagem ilustrativa da imagem Tubarão inicia semana decisiva 
de olho em 
futura parceria
|  Foto: Folha Arte
 

Gestor negocia venda do CT

O gestor do Londrina, Sérgio Malucelli, confirmou que negocia com um fundo de investidores paulista a venda do CT da SM Sports. O grupo assumiria também o comando do futebol do LEC. As negociações começaram no início deste ano.

Malucelli já se reuniu três vezes com os interessados, que visitaram o CT em duas oportunidades. No entanto, o gestor do Alviceleste se mostrou pouco otimista na concretização do negócio, em razão dos altos valores envolvidos.

“Já se reuniram com o Londrina também, mas falta a parte financeira, que é a mais importante. Não tem nada acertado porque os valores são altos e a atualidade financeira do mundo hoje é diferente. Não acredito que comprem até porque o que vale é dinheiro na mesa, mas vamos aguardar”, afirmou Malucelli, em entrevista à rádio Paiquerê 91,7.

O gestor ressaltou que o negócio pode ser concretizado, independentemente do Londrina ser rebaixado ou não para a Série C. Malucelli ressaltou ainda que, se o negócio não avançar, ele segue normalmente à frente do futebol alviceleste. O atual contrato de gestão vale até 2025.

“Não vou abandonar o barco. Mas se a negociação acontecer vou vender. Estou cansado e em Londrina é tudo muito complicado. Quando ganha, o time é o melhor do mundo, quando perde é o pior, não tem meio termo. Tudo que você faz não vale nada, não tem reconhecimento. São coisas que com o tempo incomodam e acho que o meu tempo no Londrina está acabando”.

O fundo de investimento assumiria o futebol alviceleste, com termos parecidos com o atual contrato com a SM Sports, ficaria com o CT, que hoje tem quase 15 mil metros quadrados de área construída, e herdaria o vínculo de 200 jogadores que pertencem à empresa de Sérgio Malucelli.

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM