LÍVIO VIEIRA -

Sem vencer há quatro jogos, LEC e CSA "revivem" decisão de 1980

Personagem da final da Taça de Prata jogou com Márcio Fernandes

Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

O jogo do Londrina contra o CSA neste sábado (18), no estádio do Café, pela 24ª rodada da Série B, traz à lembrança do torcedor alviceleste com mais de 40 anos a decisão que deu ao Tubarão seu primeiro e único título brasileiro. Após empate no jogo de ida, em Maceió, o LEC goleou os alagoanos por 4 a 0, no Café, no dia 18 de maio de 1980, e faturou a Taça de Prata, o equivalente hoje à Série B.



 

No jogo pelo primeiro turno, em junho, CSA venceu por 1 a 0 em Maceió
No jogo pelo primeiro turno, em junho, CSA venceu por 1 a 0 em Maceió | Francisco Cedrim/MyPhoto Press/Folhapress
 



O ex-meia e ex-técnico do Londrina Lívio Vieira, um dos jogadores daquela conquista inesquecível, Lívio Vieira, relembra da pressão que os jogadores sentiram naquele jogo. O estádio do Café estava com 36 mil torcedores, bem diferente do momento atual, em que os jogos são realizados sem público por conta da pandemia de Covid-19. “A época era outra e o momento que o Londrina passava era de muita graça. O time acontecia dentro do gramado e buscava os seus resultados. Foi uma tarde memorável para todos os jogadores que participaram daquele jogo e na conquista daquele título”, recorda Vieira. 


O ex-meia foi o autor do segundo gol da goleada e ele também relembra os gols de seus companheiros. “O primeiro gol surgiu de uma falta de Toninho que ele cobrou pela direita. Aí o Zé Antônio apareceu na segunda trave e concluiu de cabeça. Esse primeiro gol foi a abertura para que a gente tivesse mais tranquilidade para continuar jogando.” Ele também se recorda de Paulinho, o Canhão de Pinhal. “Era o nosso artilheiro e todos nós sabíamos que ele certamente faria gols naquela partida e ele acabou fazendo dois que consolidaram a nossa vitória.”


JOGARAM JUNTOS


Lívio Vieira foi companheiro de time do atual técnico do LEC, Márcio Fernandes, quando atuavam no Santos, um ano antes de Vieira vir a Londrina. Segundo ele, o  jogador Márcio Fernandes era um ponta esquerda de muita qualidade. “Ele não era muito veloz, mas tinha muita habilidade. Sabia driblar e cruzava muito bem. Eu tenho acompanhado pouco ele como treinador, mas certamente vai ter sucesso na sua profissão”, destacou.



“O ano era 1979 e nós dois não éramos titulares naquela época, então em que pese nós termos sido companheiros na equipe do Santos, nós dois naquele ano ficávamos apenas torcendo para os nossos companheiros nas vitórias”, ressaltou Vieira. Vale lembrar que em 28 de junho de 1979 o Santos FC sagrou-se Campeão Paulista de 1978.    


“O Márcio Fernandes é um grande amigo e eu estou devendo aí essa visita para ele. Eu desejo que ele possa realmente fazer um belíssimo trabalho e fazer com que o Londrina conquiste os seus objetivos”, destacou.


CONFRONTOS


O confronto entre as equipes principais do CSA e Londrina Esporte Clube já aconteceu em cinco oportunidades ao longo da história pelo Campeonato Brasileiro da Série B. O duelo registra uma vitória do Tubarão, um empate e três derrotas, a última delas no dia 20 de junho deste ano, em Maceió, quando o Tubarão perdeu por 1 a 0. Marcou sete gols e sofreu oito. Em uma partida, não sofreu gols. Assim como o LEC, o CSA também já não vence há quatro jogos pela Série B. Enquanto o Tubarão segue na zona do rebaixamento, em 18º, com 21 pontos, o time alagoano é o 12º colocado, com 29.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo