NetdealEvents
Futebol -

Londrina questiona auxílio da CBF, mas aposta em mais recursos

Clube avalia que repasse de R$ 200 mil para os clubes da série C não será suficiente para superar momento de crise no futebol

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

O pacote de auxílio financeiro anunciado pela CBF para ajudar alguns clubes brasileiros neste momento da pandemia do coronavírus não agradou ao Londrina. A confederação vai liberar a fundo perdido, sem necessidade de devolução, R$ 19 milhões para assistir as equipes das séries C e D do Brasileiro, além dos times das duas divisões do Nacional feminino. A entidade vai auxiliar também as federações de todo o país com R$ 120 mil. Para os 20 times que vão jogar a Série C em 2020, o valor é de R$ 200 mil, que será pago em parcela única.


Londrina questiona auxílio da CBF, mas aposta em mais recursos
 


“Isso é quase nada. O nosso gasto mensal no Londrina é de R$ 1 milhão”, ressaltou o gestor do futebol do Alviceleste, Sérgio Malucelli. “O pior é que vi muitos clubes comemorando esta ajuda”. Para o presidente do LEC, Felipe Prochet, o valor não é o ideal, mas é preciso levar em conta também o contexto geral neste momento. “Se for olhar apenas o valor, é pouco e não é o suficiente. Mas por outro lado, só nas séries C e D são 88 clubes e muitos outros também pediram ajuda”, frisou.




De acordo com a CBF, o valor definido é o equivalente à média de duas folhas salariais das equipes que estão na Série C. A entidade afirmou que os valores foram levantados por meio dos salários registrados nos contratos dos atletas inscritos na CBF.


Malucelli refutou a informação e destacou que o documento apresentado pelos clubes na última semana à CBF pedindo o repasse de seis parcelas de R$ 250 mil é que representa a realidade salarial das equipes. “Este cálculo da CBF significa que a média salarial é de R$ 100 mil. Além do Londrina, clubes como Santa Cruz, Botafogo (PB), São Bento, Brusque, Criciúma e outros gastam muito mais que isso”, frisou. “Nossa proposta à CBF era que, inclusive, os R$ 250 mil poderiam ser utilizados por ela mesma para pagar direto a folha de pagamento dos clubes”.


Prochet afirmou que o canal de negociação com a CBF segue aberto e que os clubes vão reivindicar novos auxílios. “Continuamos em contato com a entidade e vamos brigar por mais recursos”. A CBF informou que os pagamentos começariam a ser realizados a partir de ontem.


Férias

Todo o elenco do Londrina, profissional e da base, além dos membros das comissões técnicas, estão em férias até o dia 30 de abril. Inicialmente a reapresentação está marcada para o dia 1º de maio no CT da SM Sports. Sérgio Malucelli, no entanto, afirmou que essas definições podem mudar, de acordo com o cenário que o país viverá em razão da pandemia do coronavírus.


“É difícil garantir alguma coisa neste momento. Pelo que tenho conversado com o presidente da federação e as informações que vêm da CBF, as projeções para a retomada das competições devem ser apenas em julho. Se isso se confirmar, podemos até mudar a programação inicial”, apontou.


Até uma definição sobre a sequência da temporada no futebol brasileiro, seguem suspensas também as tratativas entre gestor e diretoria executiva do LEC sobre a continuidade ou não da parceria com a SM Sports até o final do ano.



 Leia mais sobre o LEC

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:


Continue lendo


Últimas notícias