SÉRIE B -

Londrina perde, conta com tropeço de rivais e consegue ficar fora da ZR


Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

Londrina perdeu mais uma partida com gol de bola parada
Londrina perdeu mais uma partida com gol de bola parada | Isaac Fontana/ Estadão Conteúdo
 





O Tubarão perdeu mais uma partida, desta vez contra o América-MG e com apenas quatro jogos para terminar o campeonato já não há mais margem para erros. O time está há quatro rodadas com os mesmos 35 pontos e precisa conseguir obter melhores resultados nas partidas derradeiras se não quiser cair para a Série C. O Tubarão só não entrou na Zona de Rebaixamento nesta rodada graças ao tropeço do Figueirense, que mesmo com um jogador a mais desde o primeiro tempo, apenas empatou com o Coritiba em 1 a 1 e não conseguiu ultrapassar o LEC.

Na próxima partida (12) o time enfrenta o Criciúma em Santa Catarina, às 20h30. Além do Tigre o time enfrenta o Botafogo, em casa; o São Bento, em Sorocaba e o Guarani no Estádio do Café. 

O Londrina entrou na partida com a obrigação de conseguir a vitória jogando em casa para ficar mais longe da zona da degola. Mas foi o América-MG que marcou o primeiro gol da partida. Em cobrança de escanteio de Sávio, ex-Londrina, Ricardo Silva subiu sozinho e marcou de cabeça. 

O tempo chuvoso afastou o público do Estádio do Café, para decepção do Londrina, que fez promoção de ingressos para colocar pelo menos cinco mil pessoas no estádio, mas apenas 1.750 pessoas foram ao Café.

Nos primeiros dez minutos de jogo o Alviceleste até que fez mais jogadas de ataque que nas últimas partidas, mas ainda assim nenhuma chegou a oferecer perigo real de gol. O time ocupou mais os espaços do que nos outros jogos, aproveitando que o Coelho joga em bloco, com a defesa acompanhando o ataque, o que também proporcionou que o Londrina esticasse bolas longas no contra ataque. Mas após sofrer o gol aos 18 minutos, o time já não teve a mesma intensidade dos primeiros minutos da partida.  

O campo pesado fez com que João Paulo, Neris e Alemão saíssem de campo sofrendo lesões. Sílvio também sentiu cãibras durante o jogo.

No fim da partida o goleiro César declarou à rádio Paiquerê 91,7 que o time está pecando na bola parada. “A gente tem que corrigir. Não pode bobear e tomar gol. Temos que acertar esses detalhes. Dá tempo para reverter. Eu vou até o final. Seja o que Deus quiser. Empenho e dedicação não vão faltar não”, destacou.

O zagueiro Léo Rigo também lamentou o g0ol de bola parada. “Não tem o que dizer. Tentamos marcação por zona e individual e os gols estão acontecendo. Nessas quatro rodadas finais resta só trabalho e atitude dentro do campo”, apontou. 

Em relação à bola parada o técnico Mazola destacou que em todos os times que trabalhou eram especialistas em bola parada, tanto ofensivamente como defensivamente. "Eu, como trabalhei na Europa por muitos anos, o forte é a bola aérea. Estamos pecando muito nisso. Já marcamos em linha, em linha com bloqueio e individual e a coisa não está funcionando. Se continuarmos a ter essa atitude vamos sofrer bastante ainda. Mais ainda com o Criciúma, que é especialista nessas bolas", destaca.

Ele ressaltou que em todos os jogos teve problemas de jogadores com lesão ou jogadores pedindo para sair. "Eu não imaginava perder tantos jogadores com problemas de ordem física. Quando você tem quatro treinadores com metodologias de trabalho totalmente antagônicas, é normal que aconteça um nível maior de lesão no seu plantel. Eu acho que aí foi o grande problema manter o planejamento que tínhamos traçado para Cuiabá e Ponte Preta, com 4-4-2. Não conseguimos nunca mais jogar daquele jeito e com aquela qualidade dentro de campo", apontou. Para esta partida ele tinha projetado duas substituições na linha da frente e as lesões acabaram estragando esse planejamento. "Dá uma ideia do grau de dificuldades", destaca.



Londrina 0 x 1 América-MG

Londrina: César; Alemão (Matheus Bianqui), Dirceu, Léo Rigo, Felipe Vieira; Silvio, Matheus Neris (Luidy), Pedro Cacho, André Moritz; Léo Passos, Uelber Técnico: Mazola

América-MG: Airton; Diego Ferreira (Leandro Silva), Lucas Kal, Ricardo Silva, João Paulo (Sávio); Zé Ricardo, Juninho, Willian Maranhão; Felipe Azevedo, Matheuzinho (Ademir), Júnior Viçosa.  Técnico: Felipe Conceição

Árbitro: Dewson Fernando da Silva (Pará)

Gols: Ricardo Silva (18 minutos do 1º tempo) 

Cartões vermelhos:

Público: 1.552 pagantes 1.750 total.

Renda R$ 15.520,00


Continue lendo


Últimas notícias