ESTATÍSTICA PARA FUGIR DA ZR4 -

Londrina faz as contas para permanecer na Série B

Se o índice para evitar a queda for o mesmo das edições de 2020 e 2019, Tubarão precisa somar em torno de 42% dos pontos nas 15 rodadas que restam; aproveitamento atual do time é de 30%

Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

Depois do acesso à Série B em janeiro deste ano, a torcida mal podia imaginar as dificuldades que o Londrina teria para permanecer nesta divisão. Até agora a campanha do time está bastante fraca e o Alviceleste já deve começar a fazer as suas contas para evitar um novo rebaixamento à Série C, já que está na 18ª colocação, com 21 pontos.  Desde 2006, ano em que foi adotado o sistema de pontos corridos em dois turnos, a cada ano quatro clubes sobem para a Série A e quatro caem para a Série C. Na maior edição da Série B de todos os tempos, a briga na parte de baixo da tabela também se tornou difícil.

 

O grupo do Londrina precisa focar na melhoria do desempenho para fugir do rebaixamento.
O grupo do Londrina precisa focar na melhoria do desempenho para fugir do rebaixamento. | Ricardo Chicarelli/ Londrina EC
 


Segundo o site Infobola, do professor Tristão Garcia, o Tubarão tem 67% de chances de ser rebaixado. Os outros três times que estão na Z4 são o lanterna Confiança (97% de possibilidade de cair), o penúltimo colocado Brasil de Pelotas (96%), e o Vitória, que neste momento está uma posição acima do Londrina e tem 55% de chances de não conseguir permanecer na Série B. Outras equipes que ainda correm grande risco e que precisam ser superadas pelo LEC são o Brusque (17%), Vila Nova (27%) e Ponte Preta (21%). De todos os 20 times que disputam a Série B, até o oitavo colocado ainda pode ser matematicamente rebaixado, embora com chances que não passam de 6%, conforme os cálculos do professor Tristão.


APROVEITAMENTO E CENÁRIOS

Em geral, os times que estão fora da zona de rebaixamento conseguem ao menos 36% de aproveitamento dos pontos, mas hoje o Tubarão tem apenas 30%. Dos 21 pontos que somou até aqui, 39% foram empates (nove), 44% derrotas (10) e apenas 17% de vitórias (4), com média de saldo de gols de -0,5. Para efeito de comparação, a primeira equipe fora da ZR4 é a Ponte Preta, com aproveitamento de 36% dos pontos, com 26% de vitórias, 30% de empates e 44% de derrotas. 


Em 2011, foram necessários 48 pontos para que uma equipe escapasse do rebaixamento, a maior pontuação até hoje. Naquele ano, o Icasa-CE foi rebaixado com 47 pontos. Se esse patamar for o mesmo deste ano, o Londrina precisaria de mais 27 pontos nas próximas 15 rodadas, ou seja, fazer um aproveitamento de 60%, o dobro do que conseguiu até agora. 


Num cenário mais otimista, a menor pontuação necessária para escapar do rebaixamento aconteceu nas edições de 2019 e 2020, quando 40 pontos foram suficientes para evitar a Série C. Infelizmente, 2019 foi o ano em que o Londrina caiu, com 39 pontos, a mesma pontuação que rebaixou o Figueirense no ano passado. Se esse padrão se repetisse este ano, o Londrina precisaria de mais 19 pontos em 15 rodadas, estabelecendo aproveitamento de 42% nesse período.


O Tubarão ainda tem sete jogos por fazer em casa e oito fora. O time de Márcio Fernandes precisa fazer valer o mando de campo nas partidas restantes, diferente do que vem acontecendo, vencer algumas partidas fora de casa e arrancar mais alguns empates. Entre os times que neste momento o Londrina ainda tem confronto direto para sair do rebaixamento estão Vitória ( dia 25/9, em casa); Confiança (30/10, fora); Ponte Preta (13/11, casa); e Vila Nova (20/11, fora). 


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo