Série C -

Londrina engata a quinta no Café e se consolida no G4

Tubarão mantém a invencibilidade em casa ao vencer o Ypiranga por 3 a 2 e sobe para o terceiro lugar no seu grupo na série C

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

O Londrina manteve a invencibilidade no estádio do Café na série C e chegou a sua quinta vitória consecutiva em casa ao vencer o Ypíranga (RS) por 3 a 2, no domingo (18), pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

 

Londrina marcou três gols em um único jogo pela primeira vez na competição
Londrina marcou três gols em um único jogo pela primeira vez na competição | Isaac Fontana/FramePhoto/Folhapress
 

O Tubarão chegou a seis partidas sem perder como mandante e subiu para o terceiro lugar do grupo B, com 17 pontos. O time gaúcho se manteve na segunda posição da chave, com 18 pontos.




Igor Paixão, Matheus Bianqui e Adenílson marcaram os gols da vitória do Alviceleste, que pela primeira vez marcou três gols em um único jogo. No entanto, os gols do time de Erechim foram os primeiros sofridos pelo LEC no Café. O Tubarão volta a campo no domingo (25) novamente no Café para enfrentar o Ituano.


Londrina e Ypiranga fizeram um bom primeiro tempo. Bastante equilibrado e com boas alternativas para os dois lados. O jogo agradável foi coroado com três belos gols. Aos 20, Marcel fez lindo lançamento para Igor Paixão. O atacante dominou dentro da área, driblou o marcador e tocou com categoria por cima do goleiro Deivity.


O time gaúcho era perigoso, no entanto, e empatou aos 42. Após cruzamento da esquerda, a defesa vacilou e a bola sobrou para o centroavante Neto Pessoa, que mandou no ângulo de Dalton. 


O Londrina não sentiu o empate e fez o segundo no lance seguinte. Danilo acionou Matheus Bianqui, que passou pelo marcador e fez um golaço no ângulo direito da equipe gaúcha. 


No segundo tempo, o Ypiranga voltou mais a frente e o Londrina tentava explorar os contra-ataques. Em bela troca de passes entre Marcel e Adenílson, o volante foi derrubado dentro da área. Pênalti bem cobrado por Adenílson, que chegou ao seu terceiro gol e se isolou na artilharia do LEC.


A partir daí só deu Ypiranga no jogo. O técnico Alemão fez as cinco alterações permitidas, mas o time caiu de rendimento e sofreu muita pressão nos minutos finais. O time gaúcho levou perigo nas bolas alçadas na área e após a cobrança de um escanteio, o zagueiro Douglas marcou o segundo gol aos 46. Apesar da pressão, o LEC se segurou e comemorou mais uma grande vitória no Café. 


ALEMÃO 


 O técnico Alemão comemorou demais a vitória diante do Erechim, que mantém o Londrina entre os quatro primeiros do grupo. O treinador reconheceu a queda de rendimento no segundo tempo e ressaltou a força do adversário. 


"Enfrentamos o vice-líder e que mostrou toda a capacidade que a gente já sabia. Mas a nossa equipe também jogou, marcou forte e o mais importante foi o resultado neste momento", frisou. "A pressão no segundo tempo é normal até pelo crescimento do adversário que estava atrás do placar. E precisamos mudar porque Danilo, Bianqui e Igor Paixão sentiram demais o desgaste".  

  

Melhor em campo, o volante Marcelo jogou em uma posição mais recuada em substituição ao capitão Escobar, que cumpriu suspensão. "Sempre joguei como primeiro volante e na posição que atuei me sinto mais à vontade. Mas que joga no meio-campo tem que estar pronto para fazer várias funções", comentou. "Fizemos uma excelente partida e conseguimos fazer o que fizemos nos outros jogos em casa. Neste momento era muito importante esta vitória".  


EM LONDRINA 

Londrina 3 

Dalton; Gedeílson (Raí Ramos), Marcondes, Jeferson e Rafael Rosa. Marcel, Matheus Bianqui (Bidia) e Adenílson. Danilo (Samuel Gomes), Carlos Henrique (Cirilo) e Igor Paixão (Alan Cardoso). Técnico: Alemão 

Ypiranga 2 

Deivity; Muriel (Maicon), Ricardo, Douglas e Zé Mário (Assis). Tárik, Clayton (Mossoró) e Zotti. Fernandinho (Caprini), Neto Pessoa e Leilson (Cristiano). Técnico: Paulo Henrique Marques 

Árbitro: Emerson Ricardo de Andrade (BA) 

Local: Estádio do Café 



Gols: Igor Paixão, aos 20, Neto Pessoa, aos 42, e Matheus Bianqui, aos 43 minutos do primeiro tempo, Adenílson, aos 21, e Douglas aos 46 minutos do segundo tempo 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo