Paranaense -

LEC recebe o Operário por vaga no G4 e de olho no mata-mata

Com portões fechados, Tubarão precisa ganhar e torcer por tropeço do Cianorte para ficar entre os quatro; Última rodada define duelos da segunda fase

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

Depois de uma semana marcada por cobranças internas e muitas contusões, o Londrina chega à última rodada da fase classificatória do Campeonato Paranaense buscando tranquilidade, bom futebol e confiança para o mata-mata. O Tubarão recebe o Operário no domingo (15), às 16h, no estádio do Café, para quebrar um jejum de três partidas sem vitória. O jogo terá portões fechados, assim como os demais da rodada, em razão da pandemia do coronavírus (veja box). 

Com a suspensão de Albino e a lesão de Alan, Maltos fará seu primeiro jogo no profissional do Londrina
Com a suspensão de Albino e a lesão de Alan, Maltos fará seu primeiro jogo no profissional do Londrina | Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
 

Apesar dos dois rivais já estarem classificados, o confronto vale uma vaga no G4. Atual quarto colocado, com 17 pontos, o time de Ponta Grossa se mantém na mesma posição com um triunfo no Café. Já o LEC, que tem 15 pontos, tem que vencer para ultrapassar o adversário. No entanto, para terminar entre os quatro primeiros, terá que torcer por um tropeço do Cianorte diante do Rio Branco. 




"As críticas não nos abalam e sempre vão existir no futebol. Temos que ter a nossa responsabilidade e a nossa própria cobrança", frisou o centroavante Miullen, que voltará a ser titular no lugar de Gabriel Barbosa. "Temos condições de ficar entre os quatro. Fizemos dois amistosos com o Operário e fomos superiores aqui e lá. Por outro lado, não me importo se vamos ficar em quarto, quinto e independentemente do adversário estaremos prontos".

 

Além do futebol ruim nas últimas rodadas, o Alviceleste tropeçou nos últimos três jogos no Café - dois empates e uma derrota - e, por isso, só uma vitória irá acalmar os ânimos internos e da torcida e dar confiança para o time na próxima fase. 


Se não bastasse a pressão, o técnico Alemão tem muitos problemas para montar a equipe. O goleiro Matheus Albino está suspenso e será substituído pelo garoto Maltos, 19 anos, que fará seu primeiro jogo como profissional.


No meio-campo, Rafael Assis ainda se recupera de uma lesão muscular e Matheus Bianqui sofreu uma pancada no joelho durante a semana. O setor pode ter uma formação inédita com Luan, Julio Rusch e Lincon. No ataque, além de Miullen, a novidade deve ser o deslocamento de Danilo para o lado direito para substituir Marcelinho, que tem uma contusão na coxa. 


"A partir deste jogo do Operário o campeonato é totalmente diferente. Não concordo com os comentários sobre a qualidade da nossa equipe, se tivéssemos ganho do Cascavel seríamos hoje o terceiro colocado. Temos que entrar com foco total nesta partida porque uma vitória muda tudo daqui para a frente", apontou o lateral Raí Ramos.


OPERÁRIO 

Também sem vencer há três jogos e muito pressionado, o Operário deve ter um esquema diferente no Café. O técnico Gerson Gusmão admitiu, após o empate com o Toledo, mudar a formação de três atacantes para quatro homens no meio-campo. Quem volta ao time é o volante Jardel, ex-LEC, que estava suspenso. 


EM LONDRINA

Árbitro: Lucas Paulo Torezin

Estádio: do Café

Hortário: 16h

Londrina

Maltos; Raí Ramos, Lucas Costa, Augusto e Igor Miranda; Luan, Julio Rusch e Lincon; Danilo, Miullen e Ruster Santos. Técnico: Alemão


Operário



Rodrigo Viana; Sávio, Rafael Bonfim, Sosa e Julinho; Jardel, Fábio, Thomas Bastos e Cleiton; Jefinho e Douglas Coutinho. Técnico: Gerson Gusmão 

Leia mais sobre o LEC

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo