|
  • Bitcoin 121.475
  • Dólar 5,0599
  • Euro 5,2211
Londrina

Londrina Esporte Clube

m de leitura Atualizado em 17/07/2022, 19:09

Garcia, sobre Paulo Rogério: "Perdi um irmão e um goleiro excepcional”

Goleiro do inesquecível Tubarão do Brasileiro de 77 tinha problemas cardíacos e faleceu após infarto em casa, no sábado (16)

PUBLICAÇÃO
domingo, 17 de julho de 2022

Edson Neves - Especial para a FOLHA
AUTOR autor do artigo

Foto: Gustavo Oliveira/Arquivo LEC
menu flutuante

Ídolo do Londrina Esporte Clube, Carlos Alberto Garcia lamentou a morte do ex-goleiro do Tubarão Paulo Rogério, aos 69 anos, na tarde do último sábado (16). Juntos, Garcia e Paulo Rogério fizeram parte do elenco do alviceleste que chegou à semifinal do Campeonato Brasileiro de 1977. “Perdi um amigo, um irmão e um goleiro excepcional”, disse Garcia à FOLHA. Paulo Rogério era empresário do ramo de turismo e eventos e estava morando em São Paulo (SP).

Paulo Rogério no encontro de ex-jogadores do LEC no VGD, em 2019 Paulo Rogério no encontro de ex-jogadores do LEC no VGD, em 2019
Paulo Rogério no encontro de ex-jogadores do LEC no VGD, em 2019 |  Foto: Gustavo Oliveira/Arquivo LEC
 

Segundo o Bem Amado, a notícia da morte de Paulo Rogério veio por meio da mulher do ex-arqueiro. “Meu telefone tocou e logo atendi dizendo: ‘Fala, Paulão!’, mas era a esposa dele, chorando, dizendo que ele havia infartado. Morreu em casa mesmo, junto à família”, contou.

Paulo Rogério sofria de problemas cardíacos e estava à espera de uma autorização para fazer uma cirurgia que seria realizada no mês que vem, para troca de uma válvula cardíaca. Pelo alto custo do procedimento, uma vaquinha estava sendo organizada pelos ex-companheiros de LEC. “Tínhamos arrecadado cerca de R$ 30 mil para ajudar a custear a cirurgia, que passava dos R$ 100 mil. Estávamos dispostos a enfrentar esse desafio por ele, mas infelizmente não houve tempo”, lamentou Garcia.

Amigo de infância do ex-goleiro, ele ainda relembrou que os problemas no coração acompanhavam Paulo Rogério desde muito jovem. “A gente era da base do Corinthians, e a mãe dele tinha que assinar papéis o liberando para jogar. Foi uma dificuldade que ele sempre enfrentou”, destacou.

Garcia também relembrou os bons momentos vividos juntos com o goleiro. “Fomos campeões infantil e juvenil pelo Corinthians. Fomos campeões juntos pelo Londrina, no auge da vida esportiva do LEC estávamos juntos. Um homem do bem. Um goleiro muito importante na minha carreira. Um profissional dedicado e competente. Sempre foi um guerreiro vencedor”, afirmou. 

Mesmo morando na capital paulista, Paulo Rogério era presença constante nas partidas de final de ano com os ex-companheiros de time. “Dor imensa. A ficha não caiu ainda. Um cara de coração gigante que nos deixou. […] Vai com Deus, meu irmão. Você fará muita falta entre nós”, publicou Robertinho, ex-LEC e um dos organizadores dos encontros de ex-atletas, em sua página do Facebook.

LUTO NO LEC

O Londrina também lamentou a morte do ex-goleiro em nota oficial divulgada em seu site. O clube recordou que fez um contrato de risco com Paulo Rogério, quando o atleta deixou o Corinthians para vir para o Tubarão, em 1975. "Junto com a grande equipe do Tubarão, foi peça fundamental na campanha histórica do clube no Campeonato Brasileiro de 1977, chegando com o LEC até as semifinais da competição nacional", diz a nota, acrescentando que quando se aposentou (precocemente, por conta dos problemas cardíacos), Paulo Rogério virou treinador dos goleiros juvenis do clube por um curto período.

Paulo Rogério foi velado e sepultado no Cemitério da Quarta Parada, em São Paulo (SP).

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link