Julgamento -

Fim da novela: LEC ‘perde’ no STJD e fica na Série C

LEC é derrotado por seis votos a dois no Pleno do STJD e não tem mais como recorrer na justiça desportiva brasileira

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

O Londrina foi derrotado mais uma vez na Justiça e terá mesmo que disputar a Série C do Campeonato Brasileiro. Em novo julgamento no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), o Brasil de Pelotas foi absolvido e se mantém na Série B em 2020.


Fim da novela: LEC ‘perde’ no STJD 
e fica na Série C
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
 



Na sessão virtual realizada na tarde de terça-feira (30), o Pleno do STJD, por seis votos a dois, manteve a decisão da Terceira Comissão Disciplinar e absolveu o time gaúcho pela denúncia de falta de fair-play financeiro durante o Brasileiro do ano passado. Não há mais recurso na justiça esportiva brasileira e o único caminho para o LEC seria apelar à Fifa, algo descartado pelo Alviceleste.




O Brasil foi denunciado pela falta de pagamento de salários do lateral Pará durante a Série B. O time gaúcho, no entanto, apresentou documentação de quitação da dívida antes do julgamento e isso amenizou a situação do clube de Pelotas. Como terceiro interessado no processo, o LEC recorreu ao Pleno e pedia a perda de pontos como punição. No Brasileiro do ano passado, o LEC foi rebaixado com 39 pontos e o Brasil somou 44. A defesa do jogador também recorreu alegando que os pagamentos não foram feitos de forma integral. 


Os auditores João Bosco e Mauro Marcelo de Lima e Silva foram os únicos que divergiram do relator e votaram pela punição ao Brasil com a perda de três e seis pontos, respectivamente. Caso fosse punido com a perda de seis pontos, o Brasil seria rebaixado no lugar do Londrina. 


Para o procurador-geral da Justiça Desportiva, Felipe Bevilacqua, a matéria foi esgotada a partir do momento que houve um acordo firmado e homologado entre atleta e clube. "A intenção do fair-play financeiro é que haja entendimento entre as partes. A partir do momento que o atleta junta um acordo eu entendo que houve extinção do processo de fair-play financeiro", declarou.


DEFESA

Na sustentação da sua defesa, o advogado do Londrina, Paulo Schmitt, lamentou o descumprimento do regulamento e o fato da dívida com o atleta denunciante não ter sido quitada. "Chamo a atenção de que não houve o pagamento integral até hoje. O fair-play foi violado. É preciso dar um basta. Quem não cumpre as obrigações pecuniárias tem vantagem e é preciso reconhecer isso. O desequilíbrio que está acontecendo no futebol é econômico. O Londrina cumpriu o regulamento", afirmou. 


O Londrina vê assim frustrada a sua segunda tentativa de evitar o rebaixamento para a Série C no STJD. A primeira foi a denúncia contra o Figueirense, em razão do W.O. do time catarinense diante do Cuiabá na Série B do ano passado.




O Figueira foi absolvido, mas o STJD ainda analisa uma denúncia de que o clube teria fraudado alguns documentos anexados ao processo. O Figueirense foi o 16º colocado do Brasileiro com 41 pontos. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo