|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0504
  • Euro 5,2179
Londrina

Londrina Esporte Clube

m de leitura Atualizado em 14/07/2022, 17:52

Dívidas do passado e do presente assombram o Tubarão

Em meio a atrasos salariais de parte do elenco, LEC ainda terá que pagar R$ 228 mil a clube camaronês por conta da venda de Joel em 2015

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 14 de julho de 2022

Edson Neves - Especial para a FOLHA
AUTOR autor do artigo

Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
menu flutuante

Uma negociação feita há sete anos afetou o Londrina Esporte Clube em 2022. A Fifa aplicou ao Tubarão uma “transfer ban”, que é uma punição que impede o registro de novos atletas, por causa de uma dívida relacionada à venda do atacante camaronês Joel ao Cruzeiro, em 2015.

Gestor Sérgio Malucelli está em Curitiba: clube tenta parcelar dívida com clube camaronês Gestor Sérgio Malucelli está em Curitiba: clube tenta parcelar dívida com clube camaronês
Gestor Sérgio Malucelli está em Curitiba: clube tenta parcelar dívida com clube camaronês |  Foto: Ricardo Chicarelli/LEC
 

Na ocasião, o LEC vendeu à Raposa 50% dos direitos que tinha do jogador. Já o Bebe Football Club, do país-natal de Joel, e que tinha outros 20% do atleta, fez uma cobrança para receber uma parte deste valor, recorrendo à FIFA o pagamento e o Londrina desembolsou cerca de R$ 900 mil.

Porém, desde então, o clube camaronês alega que não recebeu o valor esperado e voltou a acionar a entidade. O presidente do LEC, Felipe Prochet, explicou à FOLHA que essa diferença de valores teria se dado por impostos bancários. "Foram debitadas pelo Banco Central algumas taxas de câmbio relacionadas a transferências internacionais, essa diferença entre a nossa moeda e a deles. A questão da taxa é discutível. Os camaroneses entenderam que receberam a menos e a Fifa julgou que eles deveriam receber o valor integral, e quem teria que pagar essa taxa seria o LEC". O valor em questão é da ordem de 33 mil euros - R$ 180 mil, na cotação atual. Além disso, como forma de multa, o Tubarão terá de pagar à Fifa 9 mil euros (R$ 48 mil).

LEIA TAMBÉM:

Adversário do LEC demite técnico mais longevo da Série B
LEC e Ituano estão entre as piores defesas da Série B

Perguntado sobre o pagamento desses valores, Prochet disse que o assunto seria tratado pelo gestor de futebol do clube, Sérgio Malucelli. Ele, porém, confirmou que o objetivo era de quitar a dívida até o final desta semana. “(O Sérgio) está em Curitiba. Não conversamos sobre isso. Mas a intenção era de pagar até sexta-feira (15), até mesmo devido à abertura da janela de transferências, na semana que vem”, afirmou o presidente. Prochet acenou ainda com a possibilidade de um pagamento prolongado. “Os camaronenses estão cobrando à vista, mas acompanhamos vários clubes fechando acordos para pagamento parcelado”, acrescentou.

LONGE DA BRIGA

Enquanto o LEC e o clube camaronês batalham na Fifa, o atacante está em Portugal desde o final de 2017, onde defende as cores do Marítimo. No Brasil, além do Tubarão e do Cruzeiro, Joel também teve passagens por Coritiba, Santos, Botafogo e Avaí. Pelo alviceleste, Joel conquistou o Campeonato Paranaense de 2014.

PROBLEMAS FINANCEIROS ATUAIS

Se engana quem pensa que a dor de cabeça envolvendo a parte financeira do Londrina Esporte Clube vem apenas do passado. Informações extraoficiais dão conta de que boa parte do atual elenco estaria com salários e direito de imagem atrasados, e os próximos débitos já vencendo no final deste mês. Insatisfeitos, os atletas já teriam cobrado os pagamentos e que teriam sido informados de que a parcial dos atrasados seria quitada até sexta-feira (15). 

Procurado pela FOLHA para comentar sobre os dois assuntos, Sérgio Malucelli não atendeu as ligações.

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.