Mito -

Celsinho quer permanecer no Londrina em 2021

Meia afirma que verbalmente já acertou a sua renovação de contrato com o gestor Sérgio Malucelli

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

O meia Celsinho vai continuar no Londrina em 2021. Este pelo menos é o desejo do jogador, que garante que já tem um acerto verbal com o gestor Sérgio Malucelli para seguir no clube. 

 

"Estou muito esperançoso em renovar. A minha vontade de fato é ficar no Londrina", afirmou Celsinho
"Estou muito esperançoso em renovar. A minha vontade de fato é ficar no Londrina", afirmou Celsinho | Gustavo Oliveira/LEC
 

Celsinho voltou ao LEC durante a Série C, participou de dez partidas e marcou três gols. Apesar de não ter conseguido se manter como titular foi peça importante em muitos jogos durante a campanha do acesso para a Série B. 


"Quando eu voltei para o Londrina agora, já deixamos um acerto verbal para continuar este ano em caso de acesso. Deixamos em apalavrado uma renovação do contrato", garantiu o meia. "Estou muito esperançoso de que este acerto vá acontecer. No entanto, não depende só de mim. Tem que ter esta disposição também do clube, do Sérgio (Malucelli) e da comissão técnica. Mas a minha vontade de fato é ficar".


Celsinho reconheceu que não conseguiu atingir a forma física ideal nesta sua terceira passagem pelo Alviceleste e que a longa paralisação do futebol em razão da pandemia da Covid-19 atrapalhou o seu desempenho. 


"Quando eu saí do Vila Nova fiquei quase sete meses inativo e fazendo apenas treinos individuais. Por isso, foi muito complicado quando me apresentei ao Londrina porque não tive muito tempo para me readaptar", apontou. 


"Acredito que joguei com 70% da capacidade física, até porque com a competição em andamento você não consegue se preparar 100%. Mas entendo que consegui desempenhar bem quando entrei em campo".


O meia jogou no Londrina entre 2013 e 2017 e intercalou bons e maus momentos com a camisa alviceleste e foi emprestado algumas vezes neste intervalo. Conquistou os títulos do Paranaense, em 2014, e da Copa da Primeira Liga, em 2017, alem de ter participado dos acessos para as séries C e B, em 2014 e 2015, respectivamente. A FOLHA não conseguiu contato com o gestor Sérgio Malucelli.

 

Elenco

O Londrina terá um elenco bastante reformulado para o início da temporada em relação ao que terminou a disputa do Brasileiro. Do plantel que conquistou o acesso, 17 atletas têm vínculos que se encerram neste mês de janeiro e não vão continuar. Nomes importantes na campanha, como o goleiro Dalton, o zagueiro Jeferson, os laterais Gedeílson, Alan Cardoso e Rafal Rosa, o volante Marcel e os atacante Douglas Santos, Samuel Gomes e Igor Paixão estão nesta situação e já se despediram do clube. 


Do atual elenco, outros 18 jogadores possuem contratos mais longos com o LEC e serão mantidos. Neste grupo estão nomes como do zagueiro Marcondes, dos volantes Jardel e Leandro Donizete, dos meias Adenílson e Matheus Bianqui e do centroavante Carlos Henrique. 


No Paranaense, o Londrina vai apostar em jogadores jovens formados em casa, e atletas como os zagueiros Zé Pedro, Cristian e Caio Bacarin, o lateral Felipe Camillo, o volante Luan Marchiori e os atacantes Victor Daniel e Juan terão mais oportunidades de jogar. 


Em entrevista à TV Tarobá, o gestor Sérgio Malucelli afirmou que ainda não definiu quem será o treinador do LEC em 2021. "Está tudo ainda muito recente e não definimos nada ainda. Deveremos definir ao longo desta semana", disse ele, que em entrevista à Rádio Banda B, de Curitiba, havia dito após o acesso que Almão retomaria o comando do time. 

Leia mais sobre o LEC

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo