Bote errado do Londrina em Cascavel


Luicio Flávio Cruz - Grupo Folha
Luicio Flávio Cruz - Grupo Folha

Com um futebol muito ruim, o Londrina foi derrotado pelo FC Cascavel por 3 a 1, na noite de domingo (8), no estádio Olímpico, em Cascavel, pela 10ª rodada do Campeonato Paranaense. O Tubarão foi amplamente dominado e escapou de ser goleado graças ao goleiro Matheus Albino.


Bote errado do Londrina em Cascavel
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
 


O LEC caiu para o sexto lugar, com 15 pontos, e viu o G4 ficar mais distante. Para terminar entre os quatro melhores, o Alviceleste terá que ganhar do Operário na última rodada no estádio do Café e ainda torcer para o Cianorte, que também tem 15 pontos, mas está à frente do Londrina nos critérios, tropeçar diante do Rio Branco.



Já o Cascavel voltou a ganhar depois de três partidas, chegou aos 20 pontos, na terceira posição, e garantiu a vaga no G4. O time do Oeste enfrenta na última rodada o União, em Francisco Beltrão. 

O Cascavel dominou completamente o primeiro tempo e poderia ter construído um placar maior. O Londrina sofreu muito com a marcação alta do adversário, marcou mal no meio-campo e não teve nenhuma criatividade ofensiva. 

O Tubarão só chegou perto do gol em duas oportunidades. Em cabeceios sem perigo de Gabriel Barbosa e Ruster. Já o time do Oeste teve quatro chances claras. O atacante Magno, ex-LEC, criou as melhores jogadas pelo lado direito em cima do lateral Igor Miranda e perdeu dois gols incríveis. Na melhor delas, tocou por cima na saída de Matheus Albino. 

O meio-campo do Cascavel trabalhava com liberdade e era comandado pelo camisa 10 Adenílson. O técnico Alemão já preparava duas alterações quando saiu o gol do rival. Após jogada de Magno, aos 35 minutos, a bola foi cruzada para a área e Adenílson fez um golaço ao pegar de voleio e mandar no ângulo de Albino.

Logo depois do gol, entraram Julio Rusch e Miullen para as saídas de Matheus Olavo e Gabriel Barbosa. Porém, o time não melhorou e foi para o vestiário agradecendo pelo placar mínimo contra. 

MESMO PANORAMA

O jogo não mudou de panorama no segundo tempo. O Cascavel voltou pressionando e só não aumentou porque Matheus Albino, que tomou o terceiro amarelo e não joga na última rodada, fez duas grandes defesas em finalizações de Magno e Tocantins.

Aos 19, o imponderável do futebol apareceu. Em uma bola longa, a zaga cascavelense vacilou, Marcelinho ganhou na corrida, driblou o goleiro Raul e empatou. 

O Cascavel sentiu o gol, mas o LEC não conseguiu tomar conta da partida. O técnico Marcelo Caranhato colocou Paulo Baya em campo e ele desempatou aos 27. Depois de uma bola longa, Raí Ramos falhou na marcação e o atacante dominou no peito e bateu na saída de Albino.

O Londrina não teve forças para reagir e o Cascavel deixou o placar mais justo nos acréscimos. Aos 47, Magno fez um lindo gol e colocou no ângulo do goleiro alviceleste. Vitória justa e uma derrota para se esquecer. 

EM CASCAVEL

Árbitro: Rodolpho Toski Marques

Renda: R$ 90.198,00      Público Pagante: 4.258 (Total: 5.668)

Gols: Adenílson, aos 35 minutos do primeiro tempo, Marcelinho, aos 19, Paulo Baya, aos 27 e Magno, aos 47 do segundo tempo

FC Cascavel 3

Raul, Líbano, Afonso (Douglas Mendes), Marcel e Quaresma; Duda, Oberdan e Adenílson; Henrique (Paulo Baya), Magno e Tocantis (Marcelo Ferreira). Técnico: Marcelo Caranhato

Londrina 1



Matheus Albino; Raí Ramos, Lucas Costa, Augusto e Igor Miranda; Anderson Carvalho, Matheus Olavo (Julio Rusch) e Danilo (Lincon); Marcelinho, Gabriel Barbosa (Miullen) e Ruster Santos. Técnico: Alemão

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo