Londrina apresenta dois reforços japoneses


Lucio Flávio CruzReportagem Local
Lucio Flávio CruzReportagem Local
Takuya Shimamura e Kota Ogino têm agradado nos treinos; em março, dois atletas de base devem chegar
Takuya Shimamura e Kota Ogino têm agradado nos treinos; em março, dois atletas de base devem chegar | Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube



O Londrina apresentou na terça-feira (12) dois jogadores japoneses como marco inicial de uma parceria com o Kyoto Sanga FC, clube da segunda divisão do futebol japonês. O objetivo do Alviceleste é abrir as suas portas para outros atletas do Japão e com isso ganhar espaço no mercado asiático.

O volante Kota Ogino, 21 anos, e o atacante Takuya Shimamura, 19, chegaram ao LEC há três semanas e ficarão emprestados até o final da temporada. "Os atletas brasileiros são mais fortes e voluntariosos que os japoneses. Quero aproveitar ao máximo este período e levar este aprendizado para lá", afirmou Ogi, como gosta de ser chamado o volante.

O Londrina trabalha para a regularização da documentação dos atletas e não descarta a utilização de ambos nas competições, já que os dois têm agradado nos treinamentos. "A gente sempre ouve muitas coisas ruins que acontecem no Brasil pela mídia, mas quando surgiu a chance de vir jogar futebol aqui, falei com meus pais e eles prontamente atenderam meu desejo", revela o atacante Taku.

O período de "estágio" dos atletas no LEC vai render uma compensação financeira ao clube paga pelo Kyoto. O planejamento é que em março cheguem mais dois jogadores ao Alviceleste, desta vez atletas da base do clube japonês. "A nossa intenção é plantar a ideia e mostrar o know how que temos no futebol brasileiro e também a nossa estrutura, para podermos receber outros jogadores do Japão no futuro", afirmou o executivo de futebol do LEC, Ocimar Bolicenho.

A parceria entre os clubes foi intermediada por Sérgio Onishi, representante do Kyoto no Brasil. Onishi tem muita experiência no intercâmbio de jogadores japoneses para o Brasil, já que entre 1992 e 2005 dirigiu o Hyogo FC e trouxe mais de mil garotos do Japão para treinar em Londrina.

"É a primeira vez que um clube japonês faz uma parceria como esta, emprestando jogadores profissionais para atuar no Brasil", apontou. "São atletas com potencial, mas que treinando só no Japão seriam iguais a tantos outros. O objetivo do clube é que aqui eles aprendam a marcar, tirar o espaço dos adversários em campo e um pouco da malícia do jogador brasileiro."

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo