Na edição de ontem do LANCE!, em uma das matérias sobre a Liga Mundial, estava escrito: "em partidas decisivas, os americanos costumam complicar a vida dos brasileiros". Ontem, em Florença (ITA), não deu outra. Os Estados Unidos venceram a Seleção Brasileira por 3 sets a 1 (parciais de 31-29, 21-25, 25-20 e 25-23) na final do torneio, e continuaram a saga saborosa (para eles) de derrubar a Seleção na hora H.
O duelo no Nelson Mandela Forum foi bem parecido com a decisão da Olimpíada de Pequim-2008 entre os dois times - o placar, inclusive, foi o mesmo: 3 a 1. O Brasil não teve uma atuação ruim, assim como na China, mas sucumbiu diante de um time ianque daqueles que podem ser classificados como "chatos", que vencem com uma mistura de talento, volume de jogo e sorte.
O primeiro set (31 a 29) foi o mais equilibrado de todos, e definido nos detalhes. Mas ali já se via quem seriam os jogadores que fariam a diferença para os Estados Unidos. Os ponteiros Taylor Sander e Matt Anderson anotaram neste período boa parte dos 24 e 23 pontos que fizeram na partida, respectivamente. Foram os nomes do jogo que deu o bicampeonato da Liga aos americanos . O primeiro título foi em 2008, no Rio.
A segunda parcial ficou com o Brasil (25 a 21), mas os ianques continuavam a incomodar. Apesar de cometerem diversos erros e cederem pontos de graça (foram 31 ao todo, contra 24), o empate não abalou psicologicamente o esquadrão do técnico John Speraw.
No terceiro set, enfim, Bernardinho sacou o central Lucão para a entrada de Éder. O meio de rede titular esteve irreconhecível no jogo, com muitos erros no ataque,mesmo sem bloqueio à frente em algumas ocasiões. A mexida surtiu efeito, mas não o necessário para vencer. Resultado: 25 a 20 no terceiro set.
Na parcial final, apesar de alguns lampejos de reação brasileira, os jogadores mostravam no semblante que a vaca estava indo para o brejo. Para piorar, os americanos também contavam com sorte, e marcaram pontos de quem tinha pinta de campeão, como um saque que bateu na fita e caiu mansamente do outro lado. O placar mostrou 25 a 23 na parcial, e 3 a 1 para os Estados Unidos.
A conquista do décimo título brasileiro na Liga Mundial foi adiada. Pelo segundo ano seguido a Seleção fica no quase, com o vice.

Imagem ilustrativa da imagem LIGA MUNDIAL - De novo, os americanos
Imagem ilustrativa da imagem LIGA MUNDIAL - De novo, os americanos