Levir Culpi começa a enfrentar problemas no São Paulo2/Mar, 19:44 Por Eduardo Maluf São Paulo, 02 (AE) - Há pouco mais de um mês no cargo, o técnico Levir Culpi já enfrenta os primeiros problemas no São Paulo e, mesmo mantendo a sobriedade, dá sinais de preocupação. Com alguns atletas descontentes, outros sob cuidado médico e a falta de reforços, o treinador busca soluções para a equipe que estreará quarta-feira no Campeonato Paulista, contra o Botafogo, em Ribeirão Preto. Levir já avisou que muitos atletas de peso que esperam um lugar no time não ficarão nem no banco de reservas e, hoje, mandou um recado direto a alguns atletas. O zagueiro Rogério Pinheiro disse, pela manhã, que gostaria de ter uma chance para pode retribuir ao São Paulo o bom tratamento que teve durante o ano em que ficou em recuperação de uma contusão. O técnico tricolor, porém, parece não estar muito disposto a dar uma chance ao jogador. "Não consigo fazer justiça com 26, mas só com 11, e não quero ninguém insatisfeito." O meia Carlos Miguel não conseguiu se conter e, quarta-feira, criticou duramente a diretoria e admitiu querer sair do clube. Outros, como o também meia Souza, estão tão irritados quanto o colega, mas preferem ser diplomáticos nas declarações. "Estou vivendo uma situação de indefinição desde a época do Carpegiani e agora a história se repete", lamenta Souza, que admite sair se houver uma boa proposta e ele continue na reserva com Levir. Não bastassem os descontentes por falta de oportunidade, o principal atleta do São Paulo atualmente também anda irritado. França não se conforma com a série de contusões que lhe vem tirando das partidas. Hoje, o atacante deixou o CT da Barra Funda bastante nervoso, sem muita conversa. França, com dores no tornozelo direito, e Fabiano, contundido na coxa direita, desfalcarão o time na estréia do Paulista. Apesar do aparente bom ambiente entre jogadores e comissão técnica, o comentário, surgido quarta-feira, de que Carlos Miguel havia sido dispensado pelo clube aborreceu Levir e os dirigentes, que continuam sem contratar reforços.