|
  • Bitcoin 105.123
  • Dólar 5,2028
  • Euro 5,4369
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 27/05/2022, 16:37

Leclerc é o mais rápido do primeiro dia do GP de Mônaco

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 27 de maio de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Correndo em casa, o monegasco da Charles Leclerc, da Ferrari, foi o mais rápido do primeiro dia de treinos livres do GP de Mônaco da Fórmula 1, nesta sexta-feira (27). O piloto de 24 anos, que já tinha terminado na ponta na primeira sessão, cravou 1min12s656 no segundo treino livre, registrando a melhor volta do circuito de rua de Monte Carlo.

O companheiro de Ferrari, Carlos Sainz, ficou em segundo, com 1m12s700. Checo Perez, da Red Bull, completou o pódio com 1m13s035. Os dois pilotos inverteram as posições do primeiro treino livre, já que o mexicano tinha terminado na frente do espanhol.

Atual campeão da categoria, o piloto holandês Max Verstappen, da Red Bull, terminou em quarto. Fechando as cinco primeira posições ficou Lando Norris, da McLaren. Já o heptacampeão Lewis Hamilton, da Mercedes, ficou apenas em 12º, registrando 1m14s267.

COMO FOI O TREINO

O segundo treino livre começou com vários pilotos diferentes registrando as voltas mais rápidas nos primeiros minutos. Verstappen, Magnussen e Pérez foram alguns dos que chegaram a ficar na frente.

Com 15 minutos de atividades, uma batida do outro piloto da McLaren, Daniel Ricciardo, ativou a bandeira vermelha e paralisou o treino por cerca de dez minutos. Embora tenha tido uma forte colisão com a barreira de proteção, o australiano saiu ileso e retornou rapidamente à garagem da equipe.

A alternância inicial na primeira colocação teve fim por volta da metade da sessão, quando Leclerc assumiu de vez a dianteira e não saiu mais. No final, o monegasco ainda contou com seu companheiro Sainz para fechar a dobradinha da Ferrari na ponta.

Valtteri Bottas, da Alfa Romeo, que não chegou a registrar tempo no treino da manhã, ficou em 13º no segundo treino livre. Quem terminou uma posição à frente do finlandês foi Lewis Hamilton, que tinha reclamado pelo rádio que seu carro estava pulando. "Está me deixando louco", afirmou, na primeira sessão.