Agência Estado
De São Paulo
Apesar da inexperiência dos dois jovens pilotos que passariam pelo ‘‘vestibular’’, o brasileiro Bruno Junqueira e o inglês Jenson Button, ontem em Jerez de la Frontera, quem não resolveu seus problemas foi a equipe Williams e sua sócia, a BMW. De manhã uma pane do programa do computador que integra motor e câmbio não funcionou, enquanto à tarde o V-10 alemão quebrou ainda na primeira volta de Button. Resultado: o teste seletivo ficou para hoje e possivelmente amanhã.
O escocês David Coulthard, com a McLaren-Mercedes do ano passado, foi o mais rápido do dia, 1min24s817 (62 voltas), enquanto o brasileiro Luciano Burti, com o modelo novo da Jaguar, fez o segundo tempo, 1min25s010 (51). Pedro Paulo Diniz, recuperado da forte gripe, trabalhou com o novo Sauber.
Nas melhor das suas 59 voltas ele obteve 1min25s968, quinto tempo. ‘‘O C19 promete’’, afirmou. Diniz tinha cerca de 60 quilos de gasolina no tanque e usou apenas um jogo de pneus.
O francês Olivier Panis, piloto de testes da McLaren, com o modelo de 1999, estabeleceu o terceiro tempo, 1min25s324 (29), enquanto o vice-campeão do mundo, o norte-irlandês Eddie Irvine, com a nova Stewart, registrou o quarto tempo, 1min25s605 (35). Ricardo Zonta testou o modelo 2000 da BAR pela primeira vez. Conseguiu completar 56 voltas, sendo a mais rápida em 1min26s623.