BÚZIOS, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Bem antes de Jorge Sampaoli realizar o sonho de dirigir o Flamengo, já havia um lugar no Brasil que tinha conquistado seu coração. Localizada na Região dos Lagos do Rio de Janeiro e reduto de argentinos no país, a charmosa Búzios foi a cidade que o treinador adotou como lar.

Por ali, além de construir moradia e desfrutar dos momentos de lazer, o argentino criou empreendimentos, engatou um projeto social e simplesmente casou.

FUTEVÔLEI

O UOL esteve na cidade justamente no dia em que Sampaoli fez sua estreia pelo Flamengo, quando venceu o Ñublense, por 2 a 0, pela Libertadores.

O primeiro local que a reportagem visitou foi o condomínio que construiu na Praia de Manguinhos e que possui cinco mansões, acomodadas com quatro confortáveis suítes, à beira-mar e cercado por natureza, silêncio e paz.

Sua paixão pela região se tornou tão grande que por lá casou com Paula, no mesmo condomínio, em junho de 2022.

Quando está na cidade também gosta de fazer churrasco, pescar, jogar tênis e futevôlei com amigos brasileiros sem abrir mão, é claro, da personalidade que o acompanha nos campos.

"Ele é bem enérgico por aqui também, assim como é como treinador. Bastante hiperativo, está sempre fazendo alguma coisa com os amigos. É gente boa e sempre quis trabalhar no Flamengo", revelou o zelador Manoel Cavalcanti, curiosamente torcedor do Vasco:

"Eu sou vascaíno, mas o pessoal da minha família já está me pedindo para pegar uma camisa do Flamengo com ele [risos]".

CASAMENTO

O casamento de Sampaoli com Paula durou um fim de semana inteiro e foi restrito a familiares e amigos. O ponto alto foi a cerimônia à beira-mar, com os convidados acomodados no jardim do condomínio, ao ar livre e com uma luxuosa decoração.

Quando o salão de dança foi aberto para as comemorações, uma banda de rock se apresentou, satisfazendo o gosto musical predileto do treinador, mas também teve espaço para os ritmos brasileiros, com a apresentação de uma escola de samba e com um Sampaoli "soltinho" em meio aos percussionistas.

Além da veia empreendedora, Sampaoli também tem seu lado filantropo, materializado no instituto "Sampa Olé", que atende crianças e adolescentes através do futebol e da música.

O treinador já havia firmado uma parceria com a prefeitura de Búzios em 2021 para estabelecer o projeto na cidade e atender cerca de 750 crianças. Porém, sua ida para o Olympique de Marselha (FRA) e depois Sevilla (ESP) paralisaram o processo. Agora, como treinador do Flamengo, ele pretende retomar as conversas para tirá-lo do papel.

"O projeto está acontecendo. No ano passado teria que estar pronto, mas pelo motivo dele [Sampaoli] ir para França e depois Sevilla, o projeto estagnou. Mas nós já estamos com as escolinhas montadas, em funcionamento na cidade e esperando apenas regularizar as coisas com o instituto para fechar essa parceria", disse ao UOL o Secretário de Lazer e do Esporte de Búzios, Gugu Braga.

BATE-BOCA

O UOL caminhou pela região próxima ao condomínio de Sampaoli e conversou com moradores e comerciantes. A maioria já trata com naturalidade a presença dele na cidade, e teve quem corroborou a tese da personalidade forte mesmo nos momentos de folga.

"Ele está sempre passando por aqui de quadriciclo. É um cara tranquilo, mas dizem que outro dia ele discutiu com o rapaz da Banca do Charuto", declarou o dono de um restaurante que fica no local chamado "Porto da Barra", que atrai muitos turistas.

A "Banca do Charuto" trata-se de uma banca de jornal que também faz as vezes de tabacaria. O UOL foi lá para apurar a "fofoca" que circula pela cidade, mas o estabelecimento estava fechado.

CACHORROS

Praticamente um "workaholic" do futebol, Jorge Sampaoli ainda não teve tempo de desfrutar de descanso em Búzios por estar vivendo intensamente seus primeiros dias de Flamengo. Quem o acompanha, diz que o treinador chega bem cedo no Ninho do Urubu e sai tarde.

Entre os representantes da família há, porém, quem já esteja na cidade da Região dos Lagos: seus quatro cachorros, considerados um caso de amor do técnico. Eles ficarão por lá até que Sampaoli resolva os últimos trâmites para sua residência no Rio de Janeiro. Por enquanto o argentino se encontra em um hotel.

Já sua esposa e os dois filhos resolveram as últimas questões da mudança em Sevilha, na Espanha, e desembarcaram ontem (27) no Brasil.

REDUTO DE ARGENTINOS

A fama de "reduto argentino" no Brasil não é em vão para Búzios. Segundo dados da Prefeitura, cerca de 20% dos 35 mil habitantes são argentinos.

No título da Argentina, na Copa do Mundo do Qatar, cerca de três mil pessoas assistiram à final contra a França em um telão instalado numa praça da cidade.

Na visita que o UOL fez à cidade para a reportagem, de fato muitos deles circulavam pelas ruas. Inclusive uma família de torcedores do San Lorenzo que visitava a loja oficial do Flamengo situada na famosa e turística "Rua das Pedras".