|
  • Bitcoin 149.495
  • Dólar 4,9314
  • Euro 5,2165
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 08/04/2022, 23:35

Jacaré marca duas vezes, e Bahia derrota o Cruzeiro na abertura da Série B

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 08 de abril de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O atacante Victor Jacaré foi o nome do jogo na vitória do Bahia sobre o Cruzeiro, por 2 a 0, na Fonte Nova, na rodada de abertura do Campeonato Brasileiro da Série B, nesta sexta-feira (8). Era a estreia do jogador com a camisa tricolor, que precisou de apenas alguns segundos em campo para fazer o primeiro gol da noite. Gol no primeiro toque na bola, o suficiente para cair nas graças da torcida e infernizar a defesa cruzeirense. Jacaré ainda marcou o segundo dele no jogo, numa estreia frustrante do Cruzeiro.

A boa campanha no Campeonato Mineiro e as boas apresentações nesta temporada animaram os cruzeirenses, que após duas tentativas frustradas de acesso, confiam muito no trabalho de Ronaldo e equipe. Lógico que a derrota na primeira rodada não define nada, mas não deixa de ser uma ducha de água fria no Cruzeiro, que chegou bastante confiante nesta Série B.

Não há dúvidas de que o Cruzeiro tem uma equipe bem treinada. É um time que sabe o que fazer quando tem a posse de bola. No entanto, falta qualidade técnica. Os erros individuais pesaram na estreia da Série B. Gols perdidos, passes errados e falha na marcação. Para o coletivo funcionar bem, o Cruzeiro não pode ter tantos erros como foi na Fonte Nova.

Referência técnica do Cruzeiro, apesar de ter apenas 17 anos, o atacante Vitor Roque ficou no banco de reservas na estreia da Série B. De acordo com a comissão técnica, o jogador apresentou desgaste muscular durante a semana. O camisa 39 entrou na partida somente aos nove minutos do segundo tempo.

Após quase dois meses sem jogar, o goleiro Danilo Fernandes voltou a o gol do Bahia. O experiente arqueiro de 34 anos não atuava desde fevereiro, quando se feriu após alguns torcedores do Bahia arremessarem uma bomba no ônibus da equipe.

Mesmo com uma atuação que não foi tão boa, o torcedor do Cruzeiro teve dois lances para lamentar bastante. Aos 14 minutos do primeiro tempo, o atacante Waguinho não aproveitou um erro da defesa do Bahia e perdeu uma chance clara, sozinho com o goleiro Danilo Fernandes. No segundo, quando a partida ainda estava 1 a 0 para o Tricolor, foi a vez de Daniel não conseguir dominar uma bola dentro da pequena área. Era a chance do empate.

Como não tem um elenco tão qualificado, o técnico Paulo Pezzolano sofreu com as opções ofensivas. Dois minutos antes do primeiro gol do Bahia, o treinador mandou a campo os garotos Daniel Jr e Vitor Roque. Com o placar adverso, Pezzolano não tinha nenhum atacante no banco.

BAHIA

Danilo Fernandes, Douglas Borel (Jonathan, aos 21' do 2º), Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique; Patrick (Emerson Santos, aos 21' do 2º), Rezende e Daniel; Raí (Jacaré, aos 11' do 2º), Rodallega (Davó, aos 11' do 2º) e Marco Antônio (Ronaldo, aos 26' do 2º). T.: Guto Ferreira.

CRUZEIRO

Rafael Cabral, Rômulo, Oliveira (Wagner, aos 24' do 2º), Eduardo Brock e Rafael Santos; Willian Oliveira, Pedro Castro (Adriano, aos 24' do 2º) e Fernando Canesin; Waguininho (Daniel Jr, aos 9' do 2º), Vitor Leque (Vitor Roque, aos 9' do 2º) e Edu. T.: Paulo Pezzolano.

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

Auxiliares: Éder Alexandre (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC)

VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Cartões amarelos: Patrick (BAH); Rafael Santos e Eduardo Brock (CRU)

Cartão vermelho: Wagner (CRU)

Gols: Jacaré (BA), aos 11' e aos 28'/2ºT