|
  • Bitcoin 102.147
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5626
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 20/05/2022, 19:00

Invicto e com melhoras no ataque, Inter encara Cuiabá pelo Brasileiro

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 20 de maio de 2022

MARINHO SALDANHA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional venceu e convenceu. Nesta terça-feira (17), fez 2 a 0 no Independiente Medellín, da Colômbia, com grande atuação de Edenilson. Mano Menezes, invicto no posto, recuperou o rendimento do meio-campista e encontrou o caminho da construção ofensiva do time. Mesmo com a vitória do Guaireña sobre o 9 de Octubre, o clube colorado lidera a chave da Sul-Americana.

Agora, o time gaúcho vira a chave para a competição nacional. O próximo compromisso do Inter será neste sábado (21), contra o Cuiabá, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

No início da trajetória do treinador no Beira-Rio, o grande problema da equipe era fazer os gols. Mano corrigiu as falhas defensivas deixadas pelo antecessor Alexander Medina e só depois de estancar o vazamento que conseguiu dar atenção ao 'passo seguinte' na montagem do time.

Mas esta hora chegou. Com quatro gols marcados nos últimos dois jogos, a equipe produziu até para balançar as redes adversárias mais vezes, porém, não conseguiu.

E a criação de chances de sobra passa muito pelo reposicionamento de Edenilson. Convocado para seleção brasileira no ano passado e com grande rendimento em momentos bons do Inter, ele já vinha recebendo críticas no fim de 2021 e era utilizado praticamente como atacante por Alexander Medina.

Sob comando do uruguaio, no início deste ano, Edenilson era extrema, atuava na parte final do campo, uma função que não tinha exatamente as melhores características para executar. A cobrança veio na mesma medida que os resultados desapareciam.

Mano pautou suas ações pela troca de esquema do time. Em vez de um centroavante e dois pontas, o time adotou o 4-4-2 e Edenilson seguiu atuando pela direita, mas partindo de trás, alguns passos mais perto do centro.

Com campo para se deslocar e subidas suportadas por Rodrigo Dourado posicionado em frente à defesa e Carlos de Pena no lado oposto, o rendimento cresceu rapidamente.

"Para que o Edenilson continue fazendo o que sempre fez, que é chegar na frente como chega, tem que haver um equilíbrio do lado oposto do campo, porque não em jeito. Quando você vai ao ataque, nem sempre vai conseguir recompor. Quem chega com força, não pode, também, se preocupar em voltar para marcar, senão acaba não fazendo nem uma coisa nem outra. E essa sustentação tem sido dada pelo [Carlos de] Pena, que tem equilibrado muito bem. Não tínhamos ideia de que ele poderia fazer tão bem essa função. Fizemos uma escolha contra o Fluminense [no jogo de estreia de Mano] e ele vem evoluindo na função", salientou o treinador gaúcho.

Contra o Independiente Medellín, Edenilson apareceu dentro da área para marcar o primeiro gol e da entrada dela fez o segundo em chute colocado. Além disso, participou de arrancadas, passes e construções nas intermediárias ofensiva e defensiva.

INVENCIBILIDADE E RECUPERAÇÕES

Mano Menezes está invicto no comando do Inter. A vitória contra o Independiente Medellín foi o sétimo jogo dele no reservado vermelho. Até então são três vitórias e quatro empates, com a equipe marcando oito gols e sofrendo quatro.

"Eu acredito muito na qualidade dos grandes jogadores que temos. Tivemos uma conversa muito antes dos dois gols de hoje [com Edenilson] e eu prometi dar a eles um coletivo capaz de sustentá-los individualmente para que eventualmente tivesse destaque um ou outro. É algo que vai acontecer naturalmente a partir de um coletivo forte, organizado, com boa preparação para sustentar isso. Eu tenho certeza que os jogadores que entrarem, terão segurança também. Este é o papel do treinador: tirar o melhor de cada jogador dentro do elenco", disse o treinador.

Para Mano, a recuperação de jogadores como Edenilson, Rodrigo Dourado e Moisés faz parte do suporte para o crescimento de jovens, como Estevão, que novamente entrou e teve rendimento melhor na equipe.

"Este crescimento vai acontecer com os mais destacados, que neste momento não vinham conseguindo fazer o melhor porque o time havia caído, e com os mais jovens que vão entrar. Hoje, o Estevão já foi melhor, e isso vai acontecer daqui a pouco com o Lucas [Ramos] e os outros jovens. É assim que eu enxergo futebol. Sempre fiz isso por onde passei. Acredito muito nos jogadores formados no clube, eles vão chegar e poder contribuir, e nós vamos ajudar no complemento do desenvolvimento deles. O mais importante é que voltamos a vencer e as vitórias dão sustentação para tudo isso que falamos", finalizou o treinador.

Para este sábado, Mano Menezes terá como desfalques o lateral-esquerdo Renê, vetado pelo departamento médico após sentir desconforto muscular na coxa direita, o atacante Caio Vidal, afastado após sentir sintomas gripais, e Kaique Rocha, em transição após sofrer lesão na coxa direita. Em compensação, Alan Patrick, que não jogou contra o Independiente Medellín, estará à disposição. Uma provável escalação do Inter tem: Daniel; Heitor, Mercado, Vitão e Moisés; Gabriel, Liziero, Edenilson e Alan Patrick; Wanderson e Alexandre Alemão.

O Cuiabá, por sua vez, vem embalado após vitória por 2 a 1 contra o River Plate, do Uruguai, nesta quarta-feira (18), pela Copa Sul-Americana, onde jogou com um time de reservas, e busca melhorar sua posição na tabela do Brasileiro -o time está em 14º, com sete pontos. Ainda sem técnico, desde a demissão de pintado, o time será comandado interinamente pelo auxiliar Luiz Fernando Iubel, que deve ir a campo com os titulares poupados no campeonato continental. Uma provável escalação inicial do Cuiabá tem: Walter; João Lucas, Marllon, Paulão, Uendel; Marcão Silva, Pepê, Rodriguinho (Valdívia), Alesson; Jenison e Felipe Marques.

Estádio: Arena Pantanal, Cuiabá (MT)

Horário: Às 21h (de Brasília) deste sábado (21)

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Transmissão: Premiere